Publicidade

Estado de Minas

Pai mata filha de 3 anos a facada enquanto ela dormia, no Norte de MG

Crime ocorreu na cidade de Itacarambi. Homem ainda tentou matar a outra filha, de 5 anos, e a mulher. Ele está preso.


postado em 29/09/2018 09:00 / atualizado em 29/09/2018 13:46

Um crime bárbaro chocou a cidade de Itacarambi, no Norte de Minas. Nessa sexta-feira à noite, uma menininha de apenas 3 anos foi morta pelo próprio pai, a golpes de faca, em casa, enquanto dormia. Ele ainda tentou matar a outra filha de 5, e a mulher, de 31. O suspeito foi preso. O crime ocorreu por volta de meia noite, numa casa da Rua Rio Grande do Sul, no Bairro Nossa Senhora de Fátima.

Ainda não se sabe os motivos. À Polícia Militar, E.M. relatou que foi pega de surpresa pelo marido Adonias Martins dos Santos Filho, de 33. Na delegacia, a mulher relatou que o marido chegou da igreja por volta das 21h e saiu em seguida, em dizer nada. Depois de uma hora, ele retornou e a encontrou sentada no sofá da sala com a filha de 5 anos, que tomava leite. Nesse momento, ele teria dito: “Vamos pro céu”. Com uma das mãos para trás, foi na direção dela (Elisângela) e a golpeou no pescoço. Após atingir a esposa, o autor foi na direção da filha e também a golpeou no pescoço. Em seguida, foi ao quarto onde a menina mais nova dormia e fez o mesmo.

Quando a PM chegou ao local, encontrou mãe e filha com um corte no pescoço e a outra criança deitada na cama. O Serviço de Atendimento Mòvel de Urgência (Samu) foi chamado para prestar socorro, mas a menina já estava morta, com um ferimento profundo no pescoço. As duas sobreviventes foram levadas ao Pronto-Socorro do hospital municipal e já tiveram alta. O corpo foi encaminhado ao Instituto Médico-Legal (IML) de Januária.

SAIBAMAIS]
Adonias fugiu, mas foi localizado numa rua perto de casa e preso em flagrante. Ele também foi levado ao pronto-socorro, com ferimentos no pescoço e peito, e também já recebeu alta. E.M. disse em depoimento que Adonias era muito agressivo, que sofre de esquizofrenia é usuário de crack. Segundo a ocorrência, o suspeito estava bastante agitado na delegacia e ao ser perguntado da motivação do crime, se limitou a dizer que agiu "atendendo um chamado de Deus".

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade