Publicidade

Estado de Minas

Iniciativa ajuda cerca de 300 pessoas com deficiência a conseguir emprego

O Dia D faz parte de uma mobilização para aumentar a inserção de trabalhadores com deficiência e beneficiários reabilitados do INSS no mercado de trabalho


postado em 28/09/2018 19:32 / atualizado em 28/09/2018 20:35

Segundo a SMDE, foram oferecidas mil vagas (foto: Rodrigo Clemente/ SUCOM)
Segundo a SMDE, foram oferecidas mil vagas (foto: Rodrigo Clemente/ SUCOM)
Cerca 300 pessoas com algum tipo de deficiência conseguiram ser encaminhadas para vagas de emprego em Belo Horizonte nesta sexta-feira. A iniciativa, apelidada de Dia D, fez parte de uma mobilização nacional para aumentar a inserção de trabalhadores com deficiência e beneficiários reabilitados do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) no mercado formal de trabalho.

Segundo a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico (SMDE), durante a atividade, que ocorreu das 9h às 17h, foram disponibilizadas cerca de mil vagas, sendo que cada um dos postulantes recebeu três cartas. O número demonstra um crescimento de 625% em relação ao ano passado, quando foram oferecidas apenas 160 empregos. 

A gerente do Sine municipal da Subsecretaria de Trabalho e Emprego da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Rebeca Pontello, ressaltou a importância da inclusão no mercado de trabalho. “Tem gente que faz uma atividade com os pés e nós fazemos com as mãos, mas o resultado do trabalho é bom do mesmo jeito”, revela.
(foto: Rodrigo Clemente/ SUCOM)
(foto: Rodrigo Clemente/ SUCOM)


Neste ano, as vagas foram oferecidas por cerca de 40 empresas dos setores de supermercados, hospitais, escolas, universidades, seguradoras, administradoras de serviços, entre outras. A SMDE ainda informou que, caso algumas das vagas de emprego não sejam preenchidas, elas continuarão disponíveis no Sine.

A ação ocorreu em um posto especial do Sistema Nacional de Emprego (Sine), que foi montado no Hall das Bandeiras da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, no Bairro Santo Agostinho, Região Centro-Sul da cidade.

*Estagiário sob supervisão da editora Liliane Corrêa

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade