Publicidade

Estado de Minas

BH enfrenta escassez de preservativos nos centros de saúde

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde (SMSA), desde junho não há repasse dos itens por parte do Ministério da Saúde; estoque deve ser regularizado na próxima semana


postado em 27/09/2018 19:34

Cidadão encontra centros de saúde sem preservativos em BH(foto: Márcio Martins/PBH)
Cidadão encontra centros de saúde sem preservativos em BH (foto: Márcio Martins/PBH)
Principais armas contra as Doenças Sexualmente Transmissíveis (DSTs), os preservativos masculino e feminino estão em falta nos pontos públicos de Belo Horizonte. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde (SMSA), a escassez acontece por atrasos do Ministério da Saúde, que repassa os produtos à Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES/MG). A SES/MG, por sua vez, abastece os municípios. 

De acordo com a PBH, o governo do estado informou que o estoque voltará ao normal na próxima semana. Com isso, a capital deverá receber cerca de 340 mil unidades de proteção.

Contudo, o número ainda está abaixo do ideal. Conforme a SMSA, o número representa menos da metade do que a cidade recebe mensalmente via governo federal. 

As camisinhas são distribuídas nos 152 centros de saúde espalhados pela cidade. Neles, o cidadão pode pegar quantas unidades quiser, bem como realizar testagens para HIV, sífilis e hepatites B e C.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade