Publicidade

Estado de Minas

Pontos turísticos de BH terão nova iluminação para aumentar segurança

Quatro locais ganham novas luzes a partir de outubro; mudança promete deixá-los mais destacados, facilitando a frequência noturna


postado em 25/08/2018 06:00 / atualizado em 25/08/2018 07:25

Na Praça do Papa, a proposta é instalar 181 pontos de luz e pôr em evidência a cruz, hoje imersa na escuridão (foto: Marcos Vieira/EM/D.A Press)
Na Praça do Papa, a proposta é instalar 181 pontos de luz e pôr em evidência a cruz, hoje imersa na escuridão (foto: Marcos Vieira/EM/D.A Press)

A partir do final de outubro, moradores da capital mineira vão notar mudanças que pretendem diminuir a escuridão e aumentar a segurança no período noturno em quatro pontos importantes para a cidade. Essa é a previsão da Belo Horizonte Iluminação Pública (BHIP), concessionária que assumiu a gestão do serviço em BH e promete, dentro de pouco mais de dois meses, inaugurar novas luminárias no Viaduto Santa Tereza, Praça Duque de Caxias (Santa Tereza), Praça do Papa e Mirante das Mangabeiras, dando andamento aos 13 projetos considerados de destaque na cidade, previstos no contrato de concessão do serviço. São pontos turísticos e de lazer que atualmente sofrem com iluminação precária, cenário que atrai usuários de drogas e favorece a prática de crimes. A BHIP já havia anunciado os projetos para a Praça da Liberdade, incluindo dois pontos de destaque, que também estarão prontos no fim de outubro, mas o cartão-postal passa atualmente por reformas e só será reaberto ao público em novembro.


Dentro do que a empresa considera o primeiro marco da implantação dos projetos de destaque, previsto para ser concluído em outubro, estão seis dos 13 pontos. Outros quatro ficam para outubro de 2019 e os últimos três para outubro de 2020 (veja lista). Um dos mais esperados é a Praça do Papa, cartão-postal da cidade que historicamente sofre com problemas – como a presença de usuários de drogas –, ampliados pela escuridão do período noturno. Segundo o projeto da BHIP, a nova configuração prevê 181 pontos de iluminação na praça, entre trocas e acréscimos. Os destaques são a projeção do monumento da cruz, onde o papa João Paulo II celebrou missa em 1º de julho de 1980, iluminação de áreas verdes e também implantação de luminárias em segundo nível, que são mais baixas e servem para clarear as calçadas e áreas de pedestres. Outro detalhe do projeto é a presença de lâmpadas do modelo 3.000k, cujo brilho é mais amarelado. Já as 4.000k são consideradas da cor branco neutro, que se assemelham à luz da Lua. “A mudança na iluminação será drástica, tanto do ponto de vista da qualidade quanto do destaque do monumento”, afirma o presidente da BHIP, Marcelo Bruzzi.

A pipoqueira Sueli Augusta aposta no projeto para dar mais conforto e segurança a quem visita a Praça do Papa, no BairroMangabeiras(foto: Marcos Vieira/EM/D.A Press)
A pipoqueira Sueli Augusta aposta no projeto para dar mais conforto e segurança a quem visita a Praça do Papa, no BairroMangabeiras (foto: Marcos Vieira/EM/D.A Press)

As alterações também vão trazer vantagens à atividade comercial da Praça do Papa. Há dois anos com um carrinho de coco no local, Felipe Rafael Augusto soube da novidade pela reportagem. “Às vezes, o turista chega e fica com medo de ir ali (próximo à cruz). A gente sente até redução nas vendas à noite”, ressalta. Segundo ele, há cerca de oito meses havia um refletor próximo ao seu negócio, mas o objeto queimou por falta de manutenção. A pipoqueira Sueli Augusta também reclama da escuridão. “As pessoas ficam dentro do carro e me perguntam: ‘Tem algum problema se eu for lá pra baixo?’. Há muito questionamento em relação à segurança, apesar da presença de guardas municipais”, destaca.

Além da Praça do Papa, o primeiro marco da BHIP para os pontos de destaque ainda prevê novidades para o Viaduto Santa Tereza, equipamento importante tanto do ponto de vista arquitetônico quanto da cena cultural da cidade. O projeto inclui restauro e pintura dos 37 postes republicanos com 74 globos instalados na parte de cima do viaduto, além da readequação do sistema elétrico que compõe o monumento. Quatro refletores também serão instalados para projetar uma iluminação de destaque aos arcos do viaduto, a parte inferior ficará toda iluminada e os pilares da estrutura terão coloração luminosa diferenciada.

 De acordo com Marcelo Bruzzi, as intervenções nos pontos de destaque vão mudar a dinâmica da cidade. “Teremos uma frequência muito maior de pessoas e até a permanência por mais tempo nesses pontos. A cidade vai oferecer ao cidadão possibilidade de lazer que não existe hoje”, afirma. Bruzzi acrescenta que em Los Angeles, cidade com perfil de iluminação parecido com o de BH (são 215 mil pontos na cidade dos Estados Unidos, contra 182 mil da capital mineira), a modernização levou sete anos e houve redução de 13% da criminalidade em um local que já tinha um nível de segurança considerável. “Em BH acreditamos que essa redução será ainda maior”, afirma. E é exatamente isso o que espera Valdeir Souza, que trabalha próximo ao elevado há 18 anos. “Abaixo do viaduto está muito escuro. Ali tem ladrão toda hora e várias pessoas são roubadas”. Mas ele teme que o trabalho termine perdido devido aos roubos frequentes de fiação elétrica.

A primeira parte de implantação das iluminações de destaque também inclui mudanças na Praça Duque de Caxias, no Bairro Santa Tereza, Leste de BH, e no Mirante das Mangabeiras, um dos principais pontos de contemplação da cidade. No Santa Tereza, as luminárias e projetores já estão instalados na praça. “Uma iluminação melhor permite que a praça fique mais acessível para a prática de esportes à noite”, diz o representante comercial Leonardo Lorenzato.

(foto: Arte EM/D.A Press )
(foto: Arte EM/D.A Press )

Enquanto isso...
…luminárias recebem identificação


Dos 182 mil pontos de iluminação pública de Belo Horizonte com a modernização prevista na cidade, 45 mil já estão implantados (3 mil a mais do que prevê o cronograma) com a tecnologia de LED, que é mais eficiente, nas regiões Barreiro, Venda Nova e Norte. As próximas regiões a serem contempladas serão a Nordeste e a Leste. Cada braço de luminária já modernizada está recebendo uma placa com um número específico, que permite à empresa identificar as coordenadas daquele ponto, além de conter informações gerais como altura do poste, largura da via e potência da luminária. O objetivo é agilizar os procedimentos de manutenção, principalmente nos locais onde as referências de localização são mais complicadas. Todos os serviços de manutenção podem ser acionados por três canais. Pelo telefone 0800-941-6789, pelo site da BHIP (www.bhip.com.br) e pelo aplicativo da BHIP para tablets e smartphones.

 

Cartões-postais em foco
Conheça detalhes do projeto de iluminação para quatro pontos considerados de destaque na cidade

Pontos que terão iluminação concluída em outubro

Praça do Papa
40 luminárias 4000k (branco neutro)
19 luminárias 3000k (amarelado)
40 luminárias segundo nível 4000k
47 luminárias decorativas 3000k
25 projetores para áreas verdes
10 projetores para iluminação de monumento

Mirante das Mangabeiras

18 luminárias 3000k
5 luminárias de topo 3000k
4 projetores de embutir 3000k

Viaduto Santa Tereza

37 postes republicanos
74 globos
4 luminárias pendentes republicanas
73 projetores variados

Praça Duque de Caxias

56 luminárias
32 projetores

Além desses quatro, o interior e o entorno da Praça da Liberdade também serão concluídos em outubro

Implantação até outubro de 2019:
Entorno da Lagoa da Pampulha
Casa do Baile
Museu de Arte da Pampulha
Praça Alberto Dalva Simão

Implantação até outubro de 2020
Parque Municipal Américo Renné Giannetti
Praça da Estação
Museu de Artes e Ofícios



 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade