Publicidade

Estado de Minas

As desculpas do youtuber mineiro sobre estupro: 'Homem sempre aumenta as coisas'

Ele disse que inventou a história: 'Veio vindo na minha cabeça, coisas nada a ver'


postado em 29/07/2018 12:48 / atualizado em 29/07/2018 12:54

(foto: Reprodução/ Youtube)
(foto: Reprodução/ Youtube)

Everson Zoio, o youtuber mineiro que vangloriou-se de estuprar uma namorada, gravou um vídeo para se desculpar. Everson disse que inventou a história - em dois vídeos publicados em 2015 e 2016, ele relatou que forçou ato sexual com uma namorada enquanto ela dormia. A Polícia Civil investiga o caso.

"Estou gravando esse vídeo porque eu tenho que me escrarecer pra vocês (sic)", disse o jovem de 26 anos, natural de Extrema, no Sul de Minas. Zoio tem 9,8 milhões de seguidores no Youtube e 2 milhões no Instagram. No cabeçalho da página, anuncia a "linha editorial": Desafios, perguntas, vlogs, pegadinhas.

No novo vídeo, ele pediu desculpas pela história. E seguiu: "Homem é assim, homem sempre aumenta as coisas". Ele argumentou que, no vídeo de 2016, empolgou-se diante dos parceiros e agregou novos elementos fictícios a uma história que ele já havia inventado em 2015: 'Veio vindo na minha cabeça, coisas nada a ver'.

Zoio também relata perplexidade com o fato de episódios antigos virem à tona tanto tempo depois. "Na época não era esse tal de politicamente correto, como é hoje, por isso que tá fazendo esse efeito. Hoje em dia você já não pode falar nada".

"Peguei pesado, reconheço isso hoje. Verdadeiramente não aconteceu, eu inventei isso tudo. E se ela (a namorada citada no episódio) está vendo - claro, se em algum momento eu fiz alguma coisa contra a vontade dela, claro, ela está no direito de denunciar, entendeu? E do jeito que ela odeia, poderia ser um prato cheio para ela fazer isso. Só que não vai fazer porque não houve", defendeu-se.



Para entender o caso
Nas imagens de 2016, Everson relatou, às gargalhadas, que a garota havia pegado no sono e, antes disso, chegou a afirmar que não desejava manter relações sexuais. Ele, no entanto, tentou estabelecer um coito sem o consentimento explícito dela, na esperança de que a moça não percebesse o que estava acontecendo.

“Ela já tinha dormido, estava lá, roncando igual a um porco velho. Aí eu falei: “Não vou acordar [ela]. Ela já falou que não vai rolar, então não vai rolar, vou tentar dormir.’ Aí, deitei, fui abaixando [a roupa], ela estava com um pijama bem fininho, consegui tirar. Quando fui tirar a calcinha, dei um puxão e ela se mexeu, devia estar com a calcinha apertada, então eu puxei do lado… tá ligado aquele esqueminha, lá?”, disse o jovem.

Três colegas do rapaz riem com ele da situação. Os abusos, de acordo com o relato, só pararam porque a vítima acabou acordando.
 
“Coloquei a cabecinha e ficou lá… vou ver se ela acorda ou não. Ia ser só um teste. Mas depois eu fui empurrando, empurrando… Mas depois eu fiquei dando uma cutucadas e ela acordou e disse: ‘O que é isso?’. Nossa, nunca tinha ficado tão sem graça [risos]”.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade