Publicidade

Estado de Minas

Eclipse lunar pode ser visto em Belo Horizonte

Para permitir que turistas e belo-horizontinos possam assistir ao eclipse, Mirante do Mangabeiras ficará aberto até às 21h


postado em 27/07/2018 17:35 / atualizado em 27/07/2018 19:14

Ver galeria . 25 Fotos Gladyston Rodrigues/EM/D.A.Press
(foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A.Press )

De costas para o sol poente a população poderá acompanhar o mais longo eclipse lunar do século 21, que poderá ser visto a olho nu em Belo Horizonte, a partir das 17h30 desta sexta-feira. A dica é procurar um lugar alto, de onde o horizonte leste esteja visível, sem obstrução de prédios e montanhas.

E para permitir que turistas e belo-horizontinos possam assistir ao eclipse, a Fundação de Parques Municipais e Zoobotânica decidiu estender o horário de funcionamento do Mirante do Mangabeiras, na Região Centro-Sul de BH. O local ficará aberto à visitação até às 21h.  A entrada ao mirante é gratuita e não é permitido o acesso de veículos.

Para visitar o mirante ainda será necessário comprovar imunização contra a doença, sendo que a vacina deve ter sido aplicada pelo menos 10 dias antes da visita. Caso os visitantes esqueçam o cartão de vacina, também é possível assinar um termo de compromisso como garantia de que esteja vacinado.

Conhecido como lua de sangue, por deixar o satélite natural com um tom avermelhado, o espetáculo será transmitido ao vivo pela Nasa, agência espacial americana. O fenômeno total – quando a Lua é totalmente encoberta – vai durar uma hora e 43 minutos.

(foto: Isaura Silva/Reprodução)
(foto: Isaura Silva/Reprodução)

Entenda o fenômeno


Um eclipse ocorre quando o Sol, a Terra e a Lua se alinham. No caso de um eclipse lunar, a Terra fica posicionada entre o Sol e a Lua, bloqueando a luz solar. O fenômeno acontece porque a Lua entra na sombra criada pela Terra. Quando acontece um eclipse total, a Lua adquire uma coloração avermelhada ou alaranjada, por isso o fenômeno é chamado de "lua de sangue".

A Lua viaja para uma posição similar a cada mês, mas a inclinação de sua órbita faz com que ela normalmente passe acima ou abaixo da sombra da Terra - então, na maioria dos meses, temos uma lua cheia sem um eclipse.

Especialistas explicam que a longa duração do eclipse lunar deste ano se deve em parte ao fato de que a lua fará uma passagem quase central através da umbra da Terra. A lua também estará no ponto mais distante de sua órbita do nosso planeta, fazendo com que seu movimento pelo céu fique mais lento de nossa perspectiva, passando assim mais tempo no escuro.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade