Publicidade

Estado de Minas

Motorista inabilitado e com suspeita de estar alcoolizado bate em carro estacionado em BH

Colisão traseira ocorreu na Rua Doutor Álvaro Camargos, na Região de Venda Nova, em BH. Motorista foi levado para um hospital


postado em 20/06/2018 13:07 / atualizado em 20/06/2018 14:20

Até o início da tarde, o veículo atingido ainda não havia sido rebocado(foto: Rafael Arruda/EM/DA Press)
Até o início da tarde, o veículo atingido ainda não havia sido rebocado (foto: Rafael Arruda/EM/DA Press)


Um jovem de 21 anos se envolveu em um acidente na madrugada desta quarta-feira na Rua Doutor Álvaro Camargos, Bairro São João Batista, na Região de Venda Nova. Ele bateu em um carro que estava parado na via e, segundo a Polícia Militar, além de não ter habilitação, apresentava sinais de ter consumido bebidas alcoólicas. Além disso, era inabilitado. Ele foi levado para o Departamento de Trânsito de Minas Gerais (Detran), onde foi autuado e liberado após pagar fiança de R$ 2,5  mil.

O acidente ocorreu por volta da 0h40, quando o Gol conduzido pelo rapaz atingiu a traseira de um Uno Mille, que ele disse não ter visto. Os carros tiveram vários danos. De acordo com a PM, o rapaz não quis fazer o teste do bafômetro, mas cambaleava, estava com os olhos avermelhados, tinha hálito etílico e outros sintomas de embriaguez. Como reclamou de dores, foi levado à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Venda Nova, onde foi atendido.

O Gol foi rebocado. Os policiais tentaram localizar o proprietário do Uno Mille, mas não conseguiram. Eles deixaram um aviso no carro comunicando a ocorrência.

Segundo a assessoria de imprensa do Detran, os policiais que atenderam a ocorrência fizeram um termo de constatação de alteração da capacidade psicomotora, após o homem ter recusado o teste do bafômetro. No documento, constam os sinais encontrados pelos militares que levam a suspeita de consumo de bebidas alcoólicas.

No Detran, o homem foi autuado. Foi estipulada fiança de R$ 2,5 mil, que foi paga pelo motorista. Por causa disso, ele vai responder o inquérito em liberdade.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade