Publicidade

Estado de Minas

Peça sacra histórica furtada há quase 40 anos é recuperada e retorna a capela

Imagem de Nossa Senhora do Rosário foi levada de capela na cidade de Prados, Campo das Vertentes. Obra estava em catálogo de leiloeiro e foi identificada por pessoa que fez denúncia ao Ministério Público


postado em 14/06/2018 19:50 / atualizado em 15/06/2018 07:41

Imagem estava desaparecida desde 1980 e, segundo responsável pela igreja, foi furtada(foto: Reprodução/MPMG)
Imagem estava desaparecida desde 1980 e, segundo responsável pela igreja, foi furtada (foto: Reprodução/MPMG)
Uma denúncia levou o Ministério Público de Minas Gerias (MPMG), por meio da Coordenadoria das Promotorias de Justiça de Defesa do Patrimônio Cultural e Turístico, a recuperar a imagem sacra de Nossa Senhora do Rosário à capela de mesmo nome, no município de Prados, Região do Campo das Vertentes. Ela será devolvida à comunidade nesta sexta-feira. Furtada da capela em 1980, a peça foi identificada por uma pessoa em um site de leilão de objetos de arte, que acionou o MP. Foi então realizada a perícia e constatada a autenticidade da obra. Quem estava de posse da imagem assinou um termo de compromisso e a devolveu, de maneira espontânea.

De acordo com a promotora de Justiça Giselle Ribeiro de Oliveira, responsável pela coordenadoria, tão logo chegou a denúncia, houve uma mobilização para apurar se era a imagem furtada. "Essa participação da sociedade é fundamental. Toda essa mobilização social permite identificar e recuperar peças desaparecidas, hoje em torno de 750 somente em Minas Gerais”, assinalou. Giselle destaca que, além de denúncias sobre o comércio ilegal das obras, é importante que a comunidade envie informações e fotos delas ao MPMG para divulgação e também a identificação pericial. No site http://patrimoniocultural.blog.br há uma relação das peças que seguem sumidas.

Segundo o Inquérito Policial 1.092/80 (M75-C), em 24 de setembro de 1980, o padre Sebastião Cândido de Carvalho, vigário na paróquia daquele município, apresentou-se na Delegacia de Polícia de Prados ao delegado João Filho. O sacerdote afirmou que a Capela de Nossa Senhora do Rosário foi arrombada e furtada na madrugada daquele dia, tendo sido levadas a imagem de Nossa Senhora do Rosário de madeira policromada, medindo mais ou menos 1,20m de altura, e outras duas, de Santa Efigênia e de São Benedito, ambas medindo 70cm de altura. Constatou-se que todas eram datadas do século 18. Na época, nem as peças nem o autor do crime foram encontrados.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade