Publicidade

Estado de Minas

PBH pede população que procure serviços de saúde apenas em casos de urgência e emergência

Prefeitura orienta que as pessoas usem as unidades somente em ''risco de morte, sequela ou sofrimento intenso''


postado em 26/05/2018 17:52 / atualizado em 26/05/2018 18:29

(foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press )
(foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press )
Depois da Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) anunciar não haverá circulação de ônibus em Belo Horizonte neste domingo, a Secretaria Municipal de Saúde (SMSA) orienta à população que procure os serviços de urgência e emergência da capital apenas nos casos de "urgência e emergência, ou seja nas situações com risco de morte, sequela ou sofrimento intenso." A medida drástica está sendo tomada em razão da falta de combustível, causada pela greve dos caminhoneiros em todo o país.

Amanhã, o sistema convencional vai parar de operar às 24h de hoje e o sistema Move, às 23h. O acordo foi acertado neste sábado entre o prefeito Alexandre Kalil (PHS) e as empresas de transporte público.

“Amanhã não vai ter ônibus rodando em BH, porque tem que rodar na segunda-feira. Foi uma decisão de comum acordo. Ou os ônibus rodam amanhã (domingo) ou segunda-feira. Preferi na segunda”, afirmou o prefeito Alexandre Kalil à reportagem.

Em nota divulgada à imprensa, a PBH informou ainda que o estoque de combustíveis nas empresas operadoras de ônibus atingiram um “nível crítico”, o que levou à suspensão dos ônibus. “A medida tem por objetivo garantir o funcionamento do transporte coletivo na segunda-feira, dia 28/05, preservando assim a mobilidade da população num dia útil, em face às dificuldades de abastecimento de veículos nos postos de combustíveis”, diz a nota.

"Neste domingo, devido ao contingenciamento nos serviços de urgência em saúde, (...) a PBH orienta à população que procure os serviços de urgência e emergência da capital – UPAs, Hospitais, CERSAM’s, SAMU – nos casos de urgência e emergência, ou seja nas situações com risco de morte, sequela ou sofrimento intenso", informou a SMSA por meio de nota.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade