Publicidade

Estado de Minas

BH não terá ônibus neste domingo; veja como fica em cidades do interior

Em razão da falta de combustíveis o transporte público só vai rodar na segunda-feira, justificou o prefeito Alexandre Kalil


postado em 26/05/2018 14:21 / atualizado em 27/05/2018 08:09

De acordo com Alexandre Kalil, a prioridade é garantir ônibus na segunda-feira (foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A Press)
De acordo com Alexandre Kalil, a prioridade é garantir ônibus na segunda-feira (foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A Press)

Não haverá circulação de ônibus em Belo Horizonte neste domingo. O sistema convencional vai parar de operar às 24h de hoje e o sistema Move, às 23h. O acordo foi acertado neste sábado entre o prefeito Alexandre Kalil (PHS) e as empresas de transporte público. 


“Amanhã não vai ter ônibus rodando em BH, porque tem que rodar na segunda-feira. Foi uma decisão de comum acordo. Ou os ônibus rodam amanhã (domingo) ou segunda-feira. Preferi na segunda”, afirmou o prefeito Alexandre Kalil à reportagem.

A medida drástica está sendo tomada em razão da falta de combustível, causada pela greve dos caminhoneiros em todo o país.

Em nota divulgada à imprensa, a PBH informou ainda que o estoque de combustíveis nas empresas operadoras de ônibus atingiram um “nível crítico”, o que levou à suspensão dos ônibus. “A medida tem por objetivo garantir o funcionamento do transporte coletivo na segunda-feira, dia 28/05, preservando assim a mobilidade da população num dia útil, em face às dificuldades de abastecimento de veículos nos postos de combustíveis”, diz a nota.  

 

Nesta segunda-feira será ponto facultativo no serviço público municipal. O prefeito ainda convocou uma reunião com todo o secretariado para discutir a possibilidade de decretar calamidade pública no município. 

Sobre o decreto de calamidade pública, o procurador do município Pedro Andrade explicou que a medida é necessária para haver o reconhecimento formal de uma situação de emergência ou risco para a população. “O efeito prático é um apoio financeiro e material do governo federal”, afirmou.

Mas para isso é preciso que o decreto seja reconhecido pela União. A ajuda pode vir na forma de recursos ou mesmo envio de forças da segurança nacional para a capital mineira. 


Ainda de acordo com o procurador, o decreto possibilita à PBH realizar contratações  e compras de caráter emergencial, como a compra de insumos para atender a demanda dos hospitais e combustível para ambulâncias e viaturas da Guarda Municipal.  


Veja o que funcionará nesta segunda-feira:

– Unidades de urgência do Hospital Odilon Behrens;
– Unidades de Pronto-Atendimento (Upa's)
– Central de Internações;
– SAMU - 192
– Centros de Referência em Saúde Mental (CERSAM’s)
– Os outros equipamentos da Rede SUS-BH funcionarão com escala de 50% dos profissionais;
– Guarda Municipal;
– Centro de Operações de Belo Horizonte (COP-BH), exceto para atendimento ao público;
– Defesa Civil;
– Coleta de resíduo domiciliar no Centro e nas regiões Leste, Nordeste, Noroeste, Norte, Pampulha e Venda Nova. 

 

Região metropolitana

Em Betim, ônibus e vans circulam entre 6h e 8h. Depois, retomam o funcionamento somente entre 18h e 20h.

Em Contagem, os ônibus vão rodar com metade do quadro de horários dos domingos, segundo a Transcom, que administra o transporte público na cidade. Amanhã, segunda-feira (28), os ônibus funcionarão com o quadro de horários de sábado. 

 

Governador Valadares

 

Assim como em Belo Horizonte, neste domingo não haverá transporte público de ônibus em Governador Valadares, no leste do estado, como consequência da greve dos caminhoneiros.

Por meio de nota, divulgada nesse sábado, a prefeitura informa que "devido ao desabastecimento provocado pela greve dos caminhoneiros, o transporte público na cidade será suspenso neste domingo."

De acordo com a nota, a medida adotada pela Empresa Valadarense de Transporte Coletivo "visa assegurar o funcionamento normal das linhas na segunda-feira", quando "será feita anállise cenário para novas providências".

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade