Publicidade

Estado de Minas

Chove na capital e quedas nos termômetros estão previstas para os próximos dias

As precipitações deste sábado causaram estranheza aos mineiros, já que desde 2011, a incidência dos fenômenos El Niño e La Niña, tem causado seca no período


postado em 19/05/2018 14:23 / atualizado em 19/05/2018 15:57

Ao contrário dos últimos oito anos, quando segunda quinzena de maio na capital já era de tempo seco, neste sábado o belo-horizontino foi surpreendido com chuvas isoladas, de baixa intensidade, de 12 milímetro. E o domingo não deve ser diferente, segundo previsão do meteorologista Ruibran dos Reis, do ClimaTempo. “A chegada de uma frente fria vinda do Sul do país trouxe a instabilidade, com tempo nublado e chuvas isoladas nas regiões Central, Triângulo, Zona da Mata e Sul do estado. E neste domingo, chove novamente em parte do estado”, previu.

De acordo com Ruibran, a frente fria antecede a chegada de uma massa de ar polar, quando os termômetros vão cair. “Nos municípios na Serra da Mantiqueira, principalmente no Sul, a mínima deve chegar na casa do zero, com possibilidade de geada, entre a segunda e quinta-feira. Na Região Metropolitana de Belo Horizonte, teremos mínimas entre 10 e 12 graus, com máxima abaixo do 25. No Norte de Minas, que tem registrado máxima de 31 graus, deve cair para 27”, explicou.

Motoristas tiveram que acender faróis com tempo fechado na Região Centro-Sul de BH (foto: Jair Amaral/EM/D.A.Press)
Motoristas tiveram que acender faróis com tempo fechado na Região Centro-Sul de BH (foto: Jair Amaral/EM/D.A.Press)
Com a chegada da frente fria, neste sábado a capital teve mínima de 15 e máxima de 25 graus. Mas foi a chuva que pegou os belo-horizontinos de surpresa. Na Savassi, sem sombrinhas e guarda-chuvas, as pessoas buscaram abrigo até passar a chuva, que durou cerca de 30 minutos. Não houve registros de chamadas na Defesa Civil Municipal e Corpo de Bombeiros para atender danos causados pela precipitação.

De acordo com Ruibran, desde 2011, com a atuação dos fenômenos El Niño e La Ninã, o período de estiagem vem ocorrendo no estado a partir do fim de abril. “Este ano, não tem atuação de nenhum dos dois fenômenos, e a possibilidade de chuvas, nesse periodo que vem sendo considerado de seca, deve ocorrer até meados de junho. Em julho o El Niño volta atuar e então teremos uma longa estiagem até meados de setembro”, assinalou. 
Apesar da chuva de 30 minutos na Savassi, trânsito seguiu seguiu normal (foto: Landercy Hemerson/EM/D.A.Press)
Apesar da chuva de 30 minutos na Savassi, trânsito seguiu seguiu normal (foto: Landercy Hemerson/EM/D.A.Press)
 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade