Publicidade

Estado de Minas

Mulher confunde linguiça com cobra e pede ajuda ao Corpo de Bombeiros

Ocorrência foi em Viçosa, na Zona da Mata, na noite da segunda-feira. Linguiça estava em local escuro e mulher se assustou, pensando ser uma cobra coral


postado em 15/05/2018 21:19 / atualizado em 16/05/2018 12:50

Linguiça pode ter sido deixada no local por cão ou gato(foto: Reprodução Facebook)
Linguiça pode ter sido deixada no local por cão ou gato (foto: Reprodução Facebook)
Um metro de linguiça mobilizou militares do Corpo de Bombeiros, em Viçosa, Zona da Mata de Minas Gerais, na noite desta segunda-feira. O motivo, é que uma moradora de uma casa, no Bairro Maria Eugênia, no escuro, pensou que se tratava de uma cobra coral, venenosa. Ela então ligou para um 193 pedindo ajuda.

Três militares seguiram para a casa com o devido equipamento, mas para a supresa deles, quando chegaram no local perceberam que era uma linguiça e, sem ter o que fazer, desmontaram todo o esquema transportado para a captura do animal peçonhento.

A origem da linguiça não ficou definida, mas acredita-se que um cão ou um gato tenha causado o prejuízo a alguma dispensa, arrastando o embutido até a varanda do imóvel. O tenente Lima, que comandou a operação dos bombeiros disse que a pouca iluminação fez a moradora pensar que se tratava de uma cobra.

Porém, a mulher agiu de forma correta, pois é crime ambiental matar animais da fauna brasileira. Ao encontrar uma espécie silvestre, cobras, lobos, raposas, onças, porco espinho, entre outros, deve-se ligar para o Corpo de Bombeiros ou unidade da Polícia Militar de Meio Ambiente, caso tenha na cidade. Os animais silvestres somente atacam quando se sentem acuados. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade