Publicidade

Estado de Minas

Prefeitura de BH executou 1.940 podas e 454 cortes de árvores em 19 dias

Em 19 dias, força-tarefa da PBH poda 1.940 árvores e suprime 454 na cidade para evitar quedas de galhos ou dos próprios espécimes. Praça da Liberdade foi alvo da ação ontem


postado em 11/05/2018 06:00 / atualizado em 11/05/2018 07:56

Prefeitura atuou ontem na Praça da Liberdade. Região Centro-Sul registrou 130 supressões desde janeiro (foto: Gladyston Rodrigues/EM/DA Press)
Prefeitura atuou ontem na Praça da Liberdade. Região Centro-Sul registrou 130 supressões desde janeiro (foto: Gladyston Rodrigues/EM/DA Press)

O ruído de motosserras se intensificou em Belo Horizonte desde que a prefeitura anunciou, há 19 dias, a criação de uma força-tarefa para podar ou suprimir árvores em risco de queda. De lá para cá foram feitas 1.940 podas e 454 supressões na cidade. Mesmo assim, ainda há muito trabalho pela frente, já que o número representa 33,7% do total planejado. Ontem, a ação ocorreu em um dos atrativos mais procurados por turistas e moradores, a Praça da Liberdade, na Região Centro-Sul. Nessa região, foram feitas 130 supressões e 424 podas desde janeiro.

A força-tarefa foi anunciada após a queda de uma árvore na Rua São Paulo, no Bairro Lourdes, em 18 de abril. Um poste e um transformador de energia foram arrastados, o que provocou um incêndio. Sete carros que estavam estacionados ficaram totalmente destruídos. No dia seguinte,  o Secretário Municipal de Obras e Infraestrutura, Josué Valadão, anunciou, como medida emergencial, analisar os pedidos pendentes de podas e supressão feitos por moradores.

Ao todo, segundo dados da PBH, foram analisados 7.154 pedidos. Como alguns deles estavam repetidos, o número passou para 6.606. A Região Oeste da capital mineira foi a que mais teve solicitações de moradores para a verificação de árvores, com 2.099. Em seguida vem a Região Centro-Sul, com 852, depois a Leste, com 841, e Pampulha, com 734.

(foto: Arte EM)
(foto: Arte EM)
A prefeitura ressaltou que as solicitações feitas nos canais de atendimento ao cidadão não representam o número total de árvores que precisam de poda ou supressão na cidade, uma vez que várias pessoas podem acionar a PBH para a realização do mesmo serviço.

Balanço divulgado pela Secretaria Municipal de Obras e Infraestrutura (Smobi) mostra que, de janeiro a maio deste ano, foram realizadas 6.667 podas e 1.272 supressões. Do total, 1.940 podas e 454 supressões foram feitas após o anúncio do Secretário Municipal de Obras e Infraestrutura, Josué Valadão, em 19 de abril. Os dados representam, em média, cerca de 100 cortes ou remoções por dia na capital mineira.

Em abril, o Estado de Minas informou que, para cumprir a meta de 7.145 cortes em três meses, a prefeitura precisaria intensificar as ações com 80 manutenções por dia ou 2.384 árvores cortadas e suprimidas por mês. Ao todo, 29 equipes atuam no trabalho. Bairros da Região Noroeste lideram as ações com 233 supressões realizadas e 1.372 podas feitas, seguidas da Região Norte com 1.119 cortes parciais.

De acordo com a PBH, engenheiros agrônomos e florestais emitiram 6.162 laudos autorizando a supressão de árvores na capital mineira. Para as podas, há 22.724 recomendações autorizando as ações do Executivo até o fim de setembro, antes do início do período chuvoso. * Estagiário sob supervisão do editor Roney Garcia

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade