...
Publicidade

Estado de Minas

Família acusa hospital de Contagem de negligência após morte de bebê

A mulher em trabalho de parto deu entrada na unidade de saúde 2h. Exames constataram morte da criança seis horas depois ainda no ventre da mãe


postado em 29/04/2018 22:27

A Polícia Civil vai investigar as causas da morte de um bebê ainda dentro da barriga da mãe que aconteceu na noite deste domingo em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. O caso aconteceu no Centro Materno-infantil (CMI) Juventina Paula de Jesus. Familiares da mulher acusam os funcionários de negligência. Já o hospital se posicionou dizendo que todo o protocolo preconizado na medicina brasileira foi adotado.

De acordo com o Tenente Livingstone Ribeiro, do 39º Batalhão da Polícia Militar (PM), uma chamada foi feita devido alguns populares estarem revoltados na porta da unidade. “Os familiares revoltados estavam querendo entrar na unidade para agredir funcionários e a equipe médica. Ao serem questionados pelos militares, disseram que a mãe da criança entrou no hospital por volta de 2h em trabalho de parto. Ela estava com 41 semanas e com gravidez de risco”, explicou o tenente.

Depois de seis horas, exames constataram a morte na criança. “Não satisfeitos com o atendimento médico, a família começou a acusar o hospital de negligência” disse o militar. Segundo ele, os funcionários negaram a acusação e disseram que fizeram o atendimento da maneira correta. “Afirmaram que todo o protocolo preconizado na medicina brasileira foi adotado. Completaram dizendo que o óbito pode ter sido causado por um pré-natal sem acompanhamento”, finalizou o policial.

Um boletim de ocorrência com as versões da família e dos funcionários foi feito e entregue à Polícia Civil. As causas da morte ainda serão investigadas.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade