Publicidade

Estado de Minas

Após 6 detentos escaparem, agentes da Nelson Hungria impedem fuga de outros 15

Desde dezembro de 2017, a unidade de segurança máxima registrou cinco fugas, com 31 presos foragidos e oito recapturados, segundo a Seap


postado em 27/04/2018 10:47 / atualizado em 27/04/2018 11:48

Imagens que circulam pela internet mostram corda improvisada que teria sido usada na fuga da noite de quinta na Nelson Hungria(foto: Reprodução da internet/WhatsApp)
Imagens que circulam pela internet mostram corda improvisada que teria sido usada na fuga da noite de quinta na Nelson Hungria (foto: Reprodução da internet/WhatsApp)

As forças de segurança ainda tentam recapturar cinco dos seis detentos que fugiram do Complexo Penitenciário Nelson Hungria, na noite de quinta-feira, em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Nesta manhã, a Secretaria de Estado de Administração Prisional (Seap) confirmou que agentes da unidade ainda conseguiram impedir uma nova fuga de outros 15 detentos. Desde dezembro de 2017, a unidade de segurança máxima registrou cinco fugas, com 31 presos foragidos e oito recapturados, segundo a pasta. 

Por meio de nota, a Seap detalhou as ocorrências de ontem. Durante a noite, seis presos serraram as grades das celas de um dos pavilhões e pularam a muralha utilizando uma tereza – corda feita com tecidos. Um dos presos foi recapturado pouco depois. A Secretaria também divulgou os nomes e fotos dos cinco foragidos de ontem: Walace Vinicios de Oliveira Santos, Keny Rogers Ferreira Barbosa, Marcilei Ferreira, Rodrigo dos Santos Silva e Luiz Henrique de Carvalho.

Já na madrugada desta sexta-feira, agentes penitenciários impediram a fuga de outros 15 presos que tentaram enfrentá-los quando estavam fora das celas no momento da conferência. “Todas as áreas competentes já foram acionadas e as providências para que a situação se normalize e a ordem se reestabeleça na unidade prisional estão sendo tomadas”, explica a Secretaria de Estado de Administração Prisional. “Equipes já foram deslocadas para a unidade e acompanham a situação do CPNH. A visitação no Pavilhão 12, que acontece às sextas-feiras, não está cancelada, porém será realizada mais tarde devido aos procedimentos de revista nas celas do complexo”, diz a nota. 

A Seap também diz que “está em tratativa com as áreas competentes” para solucionar questões relativas ao efetivo de servidores nas unidades prisionais. “Neste sentido, ressalta que está trabalhando focada em gestão operacional de pessoas e que o sistema prisional mineiro atende recomendação do Conselho Nacional de Política Criminal e Penitenciária. Atualmente há um agente para cada grupo de 3,9 presos. O recomendado pelo conselho é um agente de segurança para cada grupo de cinco presos”, afirma. 

Na edição dessa quinta-feira, o Estado de Minas publicou a análise de especialistas sobre a situação na Nelson Hungria. O presidente da Comissão de Assuntos Carcerários da Ordem dos Advogados do Brasil em Minas Gerais (OAB/MG), Fábio Piló, denunciou que a diminuição da quantidade de agentes penitenciários trabalhando no local – realidade em todo o estado – interfere diretamente na segurança do presídio e abre brechas para os transtornos. O mesmo pensamento é compartilhado pelo juiz da Vara de Execuções Penais de Contagem, Wagner Cavalieri, que pediu a recontratação urgente dos agentes.

A Seap também disponibilizou na internet a lista completa com os 23 detentos da Nelson Hungria que ainda estão foragidos de dezembro até esta sexta-feira. Confira: 

(foto: Seap/Divulgação)
(foto: Seap/Divulgação)

(foto: Seap/Divulgação)
(foto: Seap/Divulgação)

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade