Publicidade

Estado de Minas

Em reunião, professores da PUC aderem à greve da rede particular

Decisão deve atingir todas as unidades da PUC, de acordo com Sinpro/MG. DCE PUC Minas Por Todos os Lados se solidariza com professores


postado em 26/04/2018 22:49 / atualizado em 26/04/2018 23:17

Na noite desta quinta-feira, os professores da Pontíficia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC-MG), por meio da Associação dos Docentes da PUC Minas (Adpuc), confirmaram que vão se filiar à greve da rede particular de educação. A decisão foi tomada após encontro realizado no campus Coração Eucarístico, com a presença de cem profissionais da educação. 

A justificativa apresentada pelos professores da PUC se baseia na "luta pela dignidade humana experessa em relações de trabalho justas". A greve se motiva por divergências quatno à bolsa de estudos, ao adicional por tempo de serviço, ao calendário de férias e ao tempo de intervalo entre as aulas, além do reajuste salarial. 

De acordo com informações repassadas pelo Sindicato dos Professores do Estado de Minas Gerais (Sinpro/MG), a universidade conta com três mil professores, em todos seus campus. A expectativa do sindicato é de que todas as unidades da PUC paralisem. 
 
O Diretório Central dos Estudantes (DCE) PUC Minas Por Todos os Lados apoiou a decisão dos professores. A organização ressaltou que há tempos denuncia a precarização do setor privado, especialmente a PUC-Minas. 
 
Nesta quinta-feira, em assembleia conjunta com o Sindicato das Escolas Particulares de Minas Gerais (Sinep-MG), a categoria decidiu continuar a paralisação até que uma nova reunião ocorra, marcada para a próxima segunda-feira. Na ocasião, os educadores fizeram um ato em frente ao Tribunal Regional do Trabalho (TRT), que mediou o encontro entre as partes.

A paralisação dos trabalhos por parte dos professores, iniciada na terça-feira, já atinge, segundo o Sinpro/MG 30 instituições de ensino superior, médio e fundamental. 

Confira abaixo a nota completa do Adpuc:

"Os professores da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, em Assembleia Geral Ordinária, realizada no dia 26 de abril, com a presença de mais de cem docentes, deliberaram por aderirem à greve da categoria reafirmando sua identidade de professores de uma Universidade Pontifícia que comunga com a doutrina social da Igreja na luta pela dignidade humana expressa em relações de trabalho justas.
Convocamos todos os professores a juntarem-se ao movimento. Estaremos em greve a partir desta sexta-feira dia 27/04."

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade