Publicidade

Estado de Minas

Preso homem suspeito de aplicar golpes em passageiros na rodoviária de BH

As investigações apontam que o grupo agia contra vítimas em situação de vulnerabilidade social. Elas eram abordadas quando deixavam o Plantão Social da Prefeitura, que funciona no terminal. Lá, buscavam passagens


postado em 06/04/2018 16:23 / atualizado em 06/04/2018 16:37

Os crimes eram cometidos na rodoviária de Belo Horizonte(foto: Jair Amaral/EM/D.A Press)
Os crimes eram cometidos na rodoviária de Belo Horizonte (foto: Jair Amaral/EM/D.A Press)

A Polícia Civil investiga uma quadrilha responsável por aplicar golpes em passageiros no Terminal Rodoviário Governador Israel Pinheiro (Tergip). Um homem foi preso em flagrante pelo crime de estelionato na última terça-feira. Jacir Pereira Cramer, de 32 anos, foi apresentado nesta sexta-feira. O Delegado Rodrigo Damiano, responsável pelo caso, afirma que outros integrantes do grupo estão sendo procurados.

As investigações apontam que o grupo agia contra vítimas em situação de vulnerabilidade social. Elas eram abordadas quando deixavam o Plantão Social da Prefeitura, que funciona no terminal. Lá,  buscavam passagens. "Ao ter o pedido negado, elas eram abordadas pelos suspeitos, que ofereciam a elas um empréstimo para que elas pudessem pagar essas passagens, continuar viagem ou retornar aos seus respectivos lares.”, afirma Rodrigo Damiano.  

Segundo o delegado, as vítimas eram levadas para lojas de departamento onde eram convencidas a fazer um cartão de crédito. “Esse empréstimo, na verdade, era uma fraude. Levavam (as vítimas) até lojas de departamento e acabavam fazendo cartões de créditos nessas lojas. De posse desse crédito, faziam compras de eletroeletrônicos, e depois vendiam esses materiais em grupos de Internet”, disse Damiano.

Um dos suspeitos identificados foi Jacir, que acabou preso em flagrante. A polícia conseguiu apreender mercadorias diversas, como televisor, celular, anabolizantes, documentos falsos e antenas para captação de sinal de TV. Os levantamentos indicaram que ele não agia sozinho. “Identificamos que ele atuava com duas pessoas, que também pretendemos prender em breve. Mas existe a possibilidade de que, além dessas, outras pessoas possam estar envolvidas no esquema”, contou o delegado.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade