Publicidade

Estado de Minas

Tapetes de serragem encantam turistas e comunidade em Ouro Preto

Montagem das figuras de serragem colorida são atração da cidade histórica. Além de patrimônio imaterial, tradição de decoração e procissão vem do século 18


postado em 01/04/2018 18:26 / atualizado em 01/04/2018 18:38

 A confecção dos tapetes devocionais é feita pela comunidade ouro-pretana no Sábado de Aleluia(foto: Eduardo Tropia)
A confecção dos tapetes devocionais é feita pela comunidade ouro-pretana no Sábado de Aleluia (foto: Eduardo Tropia)

Uma revoada de crianças vestidas de anjos marcou o ápice de mais uma procissão do Domingo de Páscoa, em Ouro Preto, na Região Central de Minas Gerais. Os desenhos com temas pascais feitos com serragem marcam as comemorações da data que remonta do século 18 e atraem milhares de turistas todos os anos para a cidade histórica.

A procissão e a decoração das ruas foi organizada pela Paróquia Nossa Senhora do Pilar, juntamente com a Paróquia Nossa Senhora da Conceição. A confecção dos tapetes devocionais é feita pela comunidade ouro-pretana no Sábado de Aleluia. Neste dia, os fiéis fazem uma vigília e enfeitam as ruas para a Procissão da Ressurreição. Antes do raiar do sol os religiosos já se reúnem para seguir de perto o cortejo.

A prefeitura distribuiu serragem colorida ao longo do percurso da procissão, que saiu da Basílica Nossa Senhora do Pilar rumo à Igreja de Nossa Senhora das Mercês e Perdões (Mercês de baixo). Os tapetes devocionais são patrimônio imaterial de Ouro Preto e uma tradição reconhecida internacionalmente. As comemorações da semana Santa se encerram, à tarde, com a tradicional Marcha da Bandalheira e a confraternização pascal com as crianças no Largo da Capela do senhor só Bonfim e Agonia, e à noite com missas solenes na Basílica de Nossa Senhora do Pilar, com a coroação da imagem de Nossa Senhora das Dores e na Igreja de São Francisco de Assis.

Celebrações reuniram centenas de pessoas na cidade históricas(foto: Eduardo Tropia)
Celebrações reuniram centenas de pessoas na cidade históricas (foto: Eduardo Tropia)

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade