Publicidade

Estado de Minas

Bombeiros resgatam adolescentes em acampamento atacado por abelhas

Cinco pessoas foram surpreendidas pelo enxame ao acender uma fogueira no acampamento às margens de um córrego a 90 quilômetros de Patos de Minas


postado em 30/03/2018 15:06 / atualizado em 30/03/2018 15:11

Duas pessoas foram socorridas por populares. Uma criança e dois adolescente se esconderam uma barraca e precisaram ser resgatados pelos militares(foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação)
Duas pessoas foram socorridas por populares. Uma criança e dois adolescente se esconderam uma barraca e precisaram ser resgatados pelos militares (foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação)

Três jovens foram resgatados por militares do Corpo de Bombeiros após o ataque de um enxame na manhã desta sexta-feira em um acampamento na zona rural entre os municípios de Presidente Olegário e Lagoa Grande, Noroeste de Minas Gerais. Duas pessoas foram picadas pelas abelhas. 

De acordo com o Corpo de Bombeiros de Patos de Minas, a família estava acampada às margens do córrego Taboca, a 90 quilômetros de Patos de Minas. Ao acender uma fogueira, eles foram surpreendidos pelas abelhas, que atacaram duas pessoas. Elas foram socorridas por terceiros e os militares não tinham informações sobre seu estado de saúde. 

Uma menina de 9 anos, uma adolescente de 16 e um rapaz de 18 conseguiram se esconder em uma barraca que foi cercada pelos insetos. Usando trajes e técnicas específicas, os bombeiros conseguiram resgatar os três sem que eles fossem atacados. 

Família foi surpreendida ao acender uma fogueira no acampamento(foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação)
Família foi surpreendida ao acender uma fogueira no acampamento (foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação)


No portal do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais, há uma lista de cuidados que devem ser tomados pela população na presença de abelhas, vespas e marimbondos. Confira: 

  • Evite movimentos bruscos e excessivos quando próximo a colmeias

  • Não grite, pois as abelhas são atraídas por ruídos, principalmente os agudos

  • Evite operar qualquer máquina barulhenta próximo a colmeias. Examine a área de trabalho antes de usar equipamentos motorizados

  • Ensine as crianças a se precaver e não matar as abelhas, vespas ou marimbondos

  • Se for atacado, proteja o pescoço e o rosto das picadas, com a ajuda de uma camisa ou outra vestimenta. Se a ferroada ocorrer na cabeça e/ou pescoço, procure imediatamente auxílio médico

  • Pessoas alérgicas a picada de insetos devem evitar caminhadas em áreas de mata, pois para quem é sensível à peçonha, apenas uma picada pode ser suficiente para gerar um choque anafilático

  • Caso seja alérgico a picadas, pergunte ao seu médico o que fazer

  • Caso alguém seja picado, é importante que faça a remoção imediata dos ferrões, pois eles continuam liberando peçonha gradativamente. A sua retirada interrompe esse processo

  • Após a picada, a abelha perde seu ferrão e a bolsa de peçonha e morre. Contudo, o mesmo não se aplica às vespas e marimbondos. Após picar eles estão prontos para atacar novamente

  • Em casos de formação de colmeias em residências, o proprietário deve acionar uma empresa de apicultura especializada para a remoção do foco. Nos casos mais críticos, acionar o Corpo de Bombeiros pelo telefone 193.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade