Publicidade

Estado de Minas

Cármen Lúcia visita penitenciária em Neves e diz que modelo adotado poderia ser expandido

Presidente do Supremo conversou com presos e colheu relatos de como funciona a experiência


postado em 29/03/2018 14:08 / atualizado em 29/03/2018 17:41


A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, visitou na manhã desta quinta-feira a PPP penitenciária, a única do Brasil em sistema de parceria público privada, em Ribeirão das Neves, na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

Ela avaliou as condições em que as penas são cumpridas no complexo, que abriga atualmente 2.164 presos e tem capacidade para 3,8 mil.

A ministra percorreu as unidades destinadas a ensino e trabalho e atendimento médico e hospitalar, além das celas de encontros íntimos.

Ela também esteve com presos e colheu relatos de como é a condição carcerária, se os benefícios estavam em dia, se trabalhavam e estudavam.

No fim da visita, Cármen Lúcia falou rapidamente com a imprensa e elogiou a experiência, dizendo que o modelo poderia ser ampliado para o restante do país. "Esperamos que experiências como essa possam realmente alterar o quadro, que é aplicante e adaptante, mas é um processo", comentou.

A presidente do STF não comentou sobre o julgamento do habeas corpus do ex-presidente Lula na Suprema Corte, marcado para o próximo dia 4.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade