Publicidade

Estado de Minas

Blitz fecha o cerco a motoristas dirigindo depois de consumir bebida alcoólica

Ação conjunta, coordenada pela Polícia Militar Rodoviária foi realizada na noites desta terça-feira para coibir os abusos ao volante e garantir a segurança de motoristas e passageiros


postado em 27/02/2018 23:19

Na ação foram realizados teste do bafômetro com pelo menos dois motoristas flagrados(foto: Marcos Vieira/EM/D.A.Press)
Na ação foram realizados teste do bafômetro com pelo menos dois motoristas flagrados (foto: Marcos Vieira/EM/D.A.Press)
Agentes da Polícia Militar Rodoviária (PMRv) participam na noite desta terça-feira de uma operação integrada de trânsito, visando coibir fiscalizar motoristas que dirigem sob efeito de bebida alcoólica. A ação é na Região Centro-Sul de Belo Horizonte e também tem como alvo inibir as investida de bandidos contra estudantes na volta para casa na área do Belvedere, São Bento, Santa Lúcia e Buritis (Oeste).

De acordo com o tenente Fulvio Estefane, além da averiguação dos condutores, se estão dirigindo sem uso de bebida, se estão com documentação regular, é feita a checagem do veículo. Nos primeiros momentos da operação, dois motoristas foram flagrados no teste do bafômetro por infração de trânsito, quando o índice não ultrapassa aos 0,33mg de álcool por litro de ar expelido dos pulmões.

Beber e dirigir continua sendo infração gravíssima, com perda de sete pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH). Condutores flagrados nessa condição têm a habilitação recolhida e pagam multa de R$ 2.934,70. Os que apresentarem no teste do bafômetro índices superiores a 0,33 miligramas de álcool por litro de ar expelido dos pulmões estão sujeitos a prisão em flagrante e ainda têm de responder a processo administrativo, mas têm direito a fiança arbitrada pela autoridade policial.

A infração de trânsito é cometida por condutores flagrados dirigindo com teor alcoólico entre 0,2 miligramas de álcool por litro de ar expelido dos pulmões (mg/l) e 0,33mg/l. Nesse caso, a infração é gravíssima, com perda de sete pontos no prontuário do motorista, recolhimento da Carteira Nacional de Habilitação, suspensão do direito de dirigir e aplicação de multa de R$ 2.934,70. O mesmo vale para quem se recusa a passar pelo teste do bafômetro. Não há previsão de prisão.

Já o crime de trânsito é praticado por motoristas flagrados no teste do bafômetro com índices superiores a 0,33mg de álcool por litro de ar expelido dos pulmões. Nesse caso, o condutor está sujeito a todas as punições anteriores (multa, perda de pontos, recolhimento da habilitação e suspensão do direito de dirigir) e ainda tem de responder a processo administrativo. Está sujeito a prisão em flagrante, mas pode ter fiança arbitrada pela autoridade policial.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade