Publicidade

Estado de Minas

Menina de 9 anos escala paredão e alerta sobre acidente com Kombi escolar no Sul de MG

Mesmo ferida, a criança conseguiu sair do veículo e foi em busca de socorro. Depois de andar por quatro quilômetros, chegou a uma pousada onde foi amparada pelos hóspedes


postado em 23/02/2018 21:18 / atualizado em 23/02/2018 22:06

Veículo escolar caiu do alto do morro, por cerca de 15 metros, e foi parar entre a vegetação(foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação)
Veículo escolar caiu do alto do morro, por cerca de 15 metros, e foi parar entre a vegetação (foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação)

A coragem e determinação de uma menina de 9 anos, Stephany, possibilitou que o rápido socorro de mais 10 crianças e dois adultos que estavam na Kombi escolar que na manhã desta sexta-feira caiu num abismo com pelo menis 15 metros de profundidade e ficou presa na vegetação, depois de tombar morro abaixo. O acidente foi em uma estrada na área rural de São João Batista do Glória, no Sul de Minas, a 372 quilômetros da capital. A garotinha caminhou por cerca de quatro quilômetros até chegar  numa pousada.

De acordo com funcionários do estabelecimento, mesmo ferida, a menina chegou no local e contou o ocorrido. Entre os hospedes, estavam um médico e um militar dos bombeiros de São Paulo. Rapidamente a PM da cidade foi acionada seguiram com viaturas e ambulâncias para o local.

Os militares, com ajuda de pessoas que passavam pela estrada, iniciaram os procedimentos para resgatar as vítimas, que foram levadas inicialmente para o hospital de São João. Stephany foi socorrida e pediu que também resgatassem suas duas irmãs que estavam na perua. Ela foi levada para a Santa Casa de Passos, cidade vizinha, onde foi submetida a cirurgia.

Resgate no local foi complicado, já que perua parou em local de difícil acesso na mata(foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação)
Resgate no local foi complicado, já que perua parou em local de difícil acesso na mata (foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação)
Na unidade hospitalar estão internadas 11 crianças, com idade a partir de 5 anos, além do motorista. Três dos estudantes tiveram traumatismo craniano e passaram por procedimento cirúrgico, incluindo a menina Stephany, que estpa na unidade hospitalar acompanhada de sua avó Maria Luiza da Silva.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade