UAI
Publicidade

Estado de Minas

Protesto marca dia de despedida do carnaval de BH

Pelo menos 30 blocos se reuniram nesse sábado e criticaram a 'truculência' da polícia


postado em 18/02/2018 06:00 / atualizado em 18/02/2018 08:46

 

No tradicional encontro Vira o Santo, blocos estenderam faixa contra a atuação policial durante o Carnaval(foto: Túlio Santos/EM/D.A Press)
No tradicional encontro Vira o Santo, blocos estenderam faixa contra a atuação policial durante o Carnaval (foto: Túlio Santos/EM/D.A Press)

Curando a ressaca depois de curto descanso da folia, pelo 30 blocos se reuniram ontem na Praça da Estação, na Região Central de Belo Horizonte, para o tradicional Vira o Santo. Realizado desde meados de 2009, o evento reúne os foliões para fazer uma despedida à altura do carnaval de rua.


Na ocasião, o público pode já matar a saudade e rever algumas atrações como Baião de Rua, Funk You, Garotas Solteiras, Juventude Bronzeada, Então, Brilha! e Tchanzinho da Zona Norte. Mas o encontro não foi marcado só por festa. A folia deu espaço para um protesto contra ação da Polícia Militar. Os blocos estenderam uma faixa onde estava escrito: “Carnaval não é caso de polícia”.

Os integrantes das baterias se abaixaram para que os foliões pudessem ler o recado. Um dos motivos da manifestação foi a prisão de duas pessoas no bloco Filhos de Tcha Tcha, que desfilou pelo Vale das Ocupações do Barreiro, na noite de segunda-feira.

Além desse episódio, grupos criticaram ações consideradas “exageradas” em blocos como Mikatreta e Pisa na Fulô. Uma carta aberta foi assinada por vários blocos para expor a insatisfação. Centenas de pessoas engrossavam o coro dos batuques cantando palavras de ordem como: “Ei, polícia, carnaval é uma delícia.”

Mas, apesar das ocorrências envolvendo a PM, este ano teve o melhor carnaval de todos os tempos na opinião de Priscila Martins, de 30 anos, que após pular os quatro dias seguidos, marcou presença nos blocos Ziriguidum Stardust e no Vira o Santo.

“Descansei para ter o mínimo de voz e aproveitar o fim de semana na rua. Estou aqui desde 2011 e acho esta reunião dos blocos sensacional. De 0 a 10, a folia foi nota 20”, afirmou. A festa já deixa ansiedade para o ano que vem.

É PRA FECHAR

Acha que acabou? Hoje tem mais. Mais uma vez, a Frente Autônoma LGBT e o Coletivo Beijo no seu Preconceito se juntaram aos blocos para fechar com “chave de glitter” o carnaval belo-horizontino. Os blocos Angola Janga, Alô Abacaxi!, Corte Devassa e Garotas Solteiras vão colocar o cortejo na rua e fazer uma bateria unificada que promete uma festa da diversidade. O Fecha a Santa ocorrerá hoje, a partir das 14h, na Praça Raul Soares, na Região Centro-Sul da capital. O evento é realizado com apoio da Belotur e da Prefeitura de Belo Horizonte.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade