Publicidade

Estado de Minas

Eventos e esportes náuticos estão proibidos na Vargem das Flores no Carnaval

A medida proíbe a prática de esportes náuticos e realização de eventos festivos. O local será fiscalizado para impedir a entrada de pessoas


postado em 07/02/2018 13:13

Copasa informou que medida é para preservar a lagoa e evitar danos ambientais que possam prejudicar o abastecimento na Grande BH(foto: Beto Magalhaes/EM/D.A Press - 21/01/2015)
Copasa informou que medida é para preservar a lagoa e evitar danos ambientais que possam prejudicar o abastecimento na Grande BH (foto: Beto Magalhaes/EM/D.A Press - 21/01/2015)

A represa Vargem das Flores não poderá receber visitantes durante o Carnaval. A orla do reservatório será interditada nos dias da folia para evitar danos ambuentais que possam prejudicar o abastecimento da Região Metropolitana de Belo Horizonte. A medida proíbe a prática de esportes náuticos e realização de eventos festivos. O local será fiscalizado. Porém, a operação ainda não foi detalhada.

A informação foi confirmada no início da tarde desta quarta-feira pela Copasa. Por meio de nota, a Companhia informou que a medida foi decidida em conjunto entre as prefeituras de Betim e Contagem, que são responsáveis pela represa, as Promotorias de Justiça das duas cidades, Corpo de Bombeiros, o conselho da Área de Proteção Ambiental Vargem das Flores (APA) e o Instituto Estadual de Florestas (IEF).

A represa Vargem das Flores é um dos cinco mananciais que fazem parte do sistema integrado de abastecimento da Região Metropolitana de Belo Horizonte. Ela tem 550 hectares de extensão e a capacidade de produzir 1,4 mil litros por segundo. O reservatório abastece parte das cidades de Belo Horizonte, Betim, Contagem, Esmeraldas, Ibirité, Lagoa Santa, Mocambeiro/Matozinhos, Pedro Leopoldo, Ribeirão das Neves, Santa Luzia, São José da Lapa e Vespasiano.

O longo período de estiagem vividos na Região Sudeste do país levou o reservatório a níveis críticos de seu volume de água. Para se ter uma ideia, em novembro de 2015, estava com 20,4% de sua capacidade. Por causa disso, a Copasa têm poupado o uso da água do manancial. Atualmente, o volume da Vargem das Flores está em 64,3%. Vale destacar que vêm subindo gradativamente devido as chuvas ininterruptas que atingem a Grande BH.

De acordo com a Copasa, a interdição vale de 10 a 14 de fevereiro. “O objetivo é preservar a lagoa e evitar danos ambientais que venham prejudicar o abastecimento público da Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH)”, disse por meio de nota.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade