Publicidade

Estado de Minas

Dejetos no Rio das Velhas prejudicam abastecimento de água em Sete Lagoas

Chuva da madrugada carregou dejetos e outros materiais para o rio. Quase 20 bairros podem ser afetados


postado em 01/02/2018 10:54 / atualizado em 01/02/2018 16:46

Registro nesta manhã, do Rio das Velhas, mostra a água turva no manancial (foto: SAAE Sete Lagoas/Divulgação)
Registro nesta manhã, do Rio das Velhas, mostra a água turva no manancial (foto: SAAE Sete Lagoas/Divulgação)
Pelo menos 19 bairros de Sete Lagoas, na Região Central de Minas Gerais, poderão ter o abastecimento de água interrompido nesta quinta-feira. De acordo com o Serviço autônomo de Água e Esgoto (SAAE) do município, materiais levados pelas chuvas durante a madrugada comprometeram a captação de água da estação de tratamento da cidade. 

“Grande volume de dejetos e outros materiais, que se acumularam no leito do rio, inviabilizam o tratamento de água. A operação será reiniciada assim que as condições da água a ser captada/tratada melhorar (...)”, diz a nota do SAAE, que também divulgou a lista dos bairros que devem ter o fornecimento de água prejudicado. Confira;

São João, Braz Filizolla, Santa Marcelina, New York, Bom Jardim, Esperança, Aeroporto, Industrial, CDI II, Interlagos, Luxemburgo, JK, Planalto, São Vicente, Emília, Montreal, Alvorada, Canadá, Jardim Europa e adjacências. 

Inicialmente, a previsão era de que a operação seria reiniciada no início da noite, mas a SAAE atualizou a informação às 12h37 dizendo que o bombeamento deve ser retomado às 15h. O SAAE recomenda que a população economize para manter os reservatórios de casa cheios durante o período. 
Foto tirada em outra ocasião mostra lixo no Rio das Velhas. Problema seria recorrente(foto: SAAE Sete Lagoas/Divulgação)
Foto tirada em outra ocasião mostra lixo no Rio das Velhas. Problema seria recorrente (foto: SAAE Sete Lagoas/Divulgação)
 
 
Em nota, a Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável de Minas Gerais (Semad) informou que o órgão já realizou 751 fiscalizações em atividades e empreendimentos em Sete Lagoas, resultando na aplicação de 323 multas ambientes – que somaram R$ 760 mil. A pasta também disse que enviará um técnico ao ponto de captação do SAAE para que uma avaliação seja feita do possível dano ambiental. Em abril, uma vistoria também será feita em todas as Estações de Tratamento de Esgoto (ETEs) do município.

"Importante esclarecer e alertar a população de que o lixo jogado indiscriminadamente nas ruas e diretamente no curso d'água pode causar grande dano ambiental ao rio e comprometer o abastecimento público. Outro fator relacionado à ocorrência pode ser o grande volume de chuva nos últimos dias, o que acarreta o escoamento superficial, contribuindo para o aumento do carreamento de carga difusa para os rios", também dizia o texto da nota. 

De acordo com a pasta, "um dos principais fatores de poluição dos rios em Minas Gerais é o lançamento de esgoto doméstico diretamente no leito dos rios". "A Semad também reforça sobre a importância das ações de saneamento desenvolvidas pelos municípios como a ampliação do tratamento de esgoto e a disposição adequada de resíduos sólidos urbanos", informou.
 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade