Publicidade

Estado de Minas FEBRE AMARELA

Prefeitura apoia decreto do Governo que declara estado de emergência em BH e mais 93 municípios

Segundo nota divulgada hoje, cerca de 39 mil pessoas já foram imunizadas na capital. Prefeitura garante ainda que equipes de zoonoses estão realizando a aplicação de inseticidas em alguns bairros


postado em 20/01/2018 13:56 / atualizado em 20/01/2018 17:40

(foto: Public Domain/divulgação)
(foto: Public Domain/divulgação)

Neste sábado, a Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) publicou nota na qual reconhece e apoia iniciativa do Governo do Estado, datada de sexta-feira (19), que declara situação de emergência em saúde pública nas regionais de BH, Itabira e Ponte Nova por 180 dias. Ao todo, a capital e mais 93 municípios das regiões Central e Zona da Mata integram a lista, o que significa que podem fazer compras de insumos, materiais e contratar serviços com dispensa de licitação, medida que, segundo o governo, visa acelerar o processo de prevenção e busca de casos da doença.

A declaração da PBH informa ainda que também até a última sexta-feira 39 mil pessoas haviam sido imunizadas com a vacina na capital, número que deve aumentar após este sábado, quando milhares de belo-horizontinos procuraram os postos de saúde da cidade. Leia a nota na íntegra:

A Prefeitura de Belo Horizonte apoia a iniciativa do Governo do Estado em publicar o decreto 31 de 19 de janeiro 2018, que declara a situação de emergência em saúde pública regional na área de abrangência das unidades regionais de saúde de Belo Horizonte, Itabira e Ponte Nova, em razão do surto de doenças infecciosas virais (casos prováveis de febre amarela).

A Prefeitura reitera que mantém o trabalho intenso de prevenção à febre amarela reforçando as ações de cobertura vacinal, aliada às medidas de controle de zoonoses. As equipes de zoonoses realizam vistorias mais detalhadas e aplicação de inseticidas em bairros onde há registro de pessoas com suspeita da febre amarela, mesmo que o local provável da infecção seja em região de mata de outro município. A mesma ação é realizada nos locais onde são encontrados macacos mortos. Importante destacar que em ambas as situações também é feita verificação da situação vacinal da população que mora próximo à ocorrência.

A vacina, disponível em todos os Centros de Saúde de Belo Horizonte, é a principal forma de proteção contra a febre amarela e faz parte do calendário vacinal de rotina, sendo encontrada durante todo o ano nos 152 centros de saúde da capital. A Secretaria Municipal de Saúde de Belo Horizonte não mudou a forma de vacinação mantendo a dose padrão, sendo que uma vez imunizado o cidadão está protegido para a vida toda.

Somente em janeiro deste ano a cobertura vacinal foi ampliada de 83% para 86%. Segundo levantamento da SMSA, até o dia 19 de janeiro, cerca de 39 mil pessoas foram imunizadas em Belo Horizonte (38.919 doses aplicadas). Não há registro de transmissão da doença na capital e não há registro da doença em áreas urbanas, no Brasil, desde 1942.

Para facilitar o acesso da população às unidades de saúde, neste sábado todos os centros de saúde atenderão a população para ampliar o número de pessoas protegidas contra a febre amarela.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade