Publicidade

Estado de Minas

Corpos das vítimas do acidente na BR-251 começam a ser liberados

Os 13 mortos foram encaminhados para o Instituto Médico Legal de Montes Claros. Mais de 30 pessoas também ficaram feridas e foram transferidas para hospitais da região


postado em 14/01/2018 09:44 / atualizado em 14/01/2018 22:33

(foto: Luiz Ribeiro/EM/D.A Press)
(foto: Luiz Ribeiro/EM/D.A Press)

Começaram a ser liberados os corpos das vítimas do acidente ocorrido na BR-251, no município de Grão Mogol, Norte de Minas na tarde de sábado. Até o momento, quatro dos 13 corpos que foram encaminhados para o Instituto Médico Legal (IML) de Montes Claros, onde passam por identificação e necrópsia. Conforme apurou a reportagem foram liberados os corpos de Kaliandro da Silva de Oliveira, motorista do micro-ônibus, do agricultor Francisco das Chagas de Souza, Adilson Molina Berdu e Maria das Neves Pereira. Os corpos deles seguem na tarde deste domingo para a Paraíba. Outras duas vítimas fatais foram identificadas: Jaislan Nogueira de Lima e Diomira Rita de Lima.

A batida envolvendo cinco veículos aconteceu por volta das 5h da manhã de ontem, no Km 400 da rodovia, perto da localidade de Bocaina (município de Grão Mogol), entre Francisco Sá e Salinas. O acidente foi provocado por uma carreta que entrou pela contramão em uma reta. Dos 13 mortos no acidente, 11 eram ocupantes de um micro-ônibus que seguia de São José dos Campos (SP) para Catolé do Rocha (PB), onde residia boa parte das vítimas. Além dos passageiros do micro-ônibus, morreram no desastre o motorista do caminhão que provocou o acidente e uma adolescente de 17 anos que viajava na carreta que pegou fogo.
 
As vitimas com ferimentos leves foram encaminhadas para os hospitais de Salinas e Francisco Sá, enquanto os casos graves foram levados para Montes Claros, a maioria para a Santa Casa. O Hospital informou que para a assistência aos feridos do acidente na BR 251, teve que acionar o seu “plano de catástrofe de atendimento às vitimas”, tendo em vista que, na sexta-feira, a instituição anunciou que devido a superlotação, adotou um  “plano de contigência” e decidiu, provisoriamente, fechar parcialmente o seu pronto socorro, passando a atender somente os “casos de iminente risco de morte”. 
 
Ver galeria . 21 Fotos Corpo de Bombeiros/Divulgação
(foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação )
Conforme uma testemunha ouvida pelo Estado de Minas, uma carreta que viajava no sentido Salinas/Francisco Sá, transportando um outro caminhão, entrou pela contramão numa reta e provocou o acidente, batendo em outros veículos que viajavam no sentido contrário. Segundo o informante, ao entrar pela contramão, inicialmente, bateu na lateral de um micro-ônibus. Depois, bateu em uma van, que virou e tombou.
 
A van acabou sendo atingida por uma outra carreta com uma carga de papel que, em conseqüência do choque, saiu da pista e pegou fogo. Ainda na sequência, o caminhão que era transportado pela carreta causadora do acidente se soltou e atingiu violentamente uma outra van.
 
Ainda de acordo com a mesma fonte, o micro-ônibus e as duas vans envolvidas na tragédia estavam seguindo em direção ao Nordeste. A suspeita é que os veículos estariam fazendo o transporte clandestino de passageiros, o que ainda será investigado.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade