Publicidade

Estado de Minas

PMs fecham o cerco aos flanelinhas na Praça de Liberdade

Motorista disse que guardador ilegal de carros cobrou R$ 40 para liberar vaga em via pública para estacionar. Pelo menos 20 flanelinhas foram detidos pelo exercício ilegal da profissão


postado em 29/12/2017 20:14 / atualizado em 29/12/2017 21:45

Flanelinhas são revistados e em seguida detidos(foto: PMMG/Divulgação)
Flanelinhas são revistados e em seguida detidos (foto: PMMG/Divulgação)
Militares da 4ª Companhia do 1º Batalhão da PM estão de volta à Praça da Liberdade em ação contra os guardadores ilegais (flanelinha). Desde que instalada a iluminação de fim de ano na praça, é quarta operação do tipo para garantir a tranquilidade dos visitantes, que tem sido alvo de extorsões para pararem na vagas próximas. Pelo menos 20 ilegais foram detidos na ação na noite desta sexta-feira.

De acordo com o sargento Valmir Gonçalves, um dono de veículo confirmou que um dos detidos teria cobrado R$ 40 para que ele pudesse estacionar numa vaga na via pública. “O motorista não chegou a pagar o valor abusivo e nos agradeceu por realizar a operação. Entre os detidos, três deles foram levados para a delegacia nas ações anteriores. Um dado positivo, porém, é que alguns dos flanelinhas que foram detidos antes, buscaram a regularização e estão atuando com coletes e seguindo as regras”, destacou o sargento.

Os guardadores legalizados, além de vestirem um colete verde com identificação, são instruídos a não fazer qualquer tipo de cobrança pelo serviço. Porém, eles podem receber gratificações espontâneas em dinheiro dos donos de carros, sem determinação dos valores. Os flanelinhas detidos foram encaminhados à sede da 4ª Cia., de onde seguem para a Central de Flagrantes 2, devido ao exercício ilegal de profissão. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade