Publicidade

Estado de Minas

Seis pessoas morrem carbonizadas em batida entre carro, ônibus e cegonheira no Norte de Minas

Ao menos quinze pessoas ficaram feridas no acidente na MGC-122. Mais cedo, outras cinco pessoas morreram em outra colisão


postado em 23/12/2017 15:36 / atualizado em 23/12/2017 19:04


Seis pessoas morreram e ao menos 15 ficaram feridas em um acidente envolvendo um ônibus, uma cegonheira e uma caminhonete na MGC-122, em Mato Verde, no Norte de Minas. Os veículos pegaram fogo e os corpos das vítimas foram carbonizados. Os feridos foram levados para hospitais da região.

O acidente aconteceu por volta das 13h no trecho entre as cidades de Porteirinha e Mato Verde. Mais cedo, na mesma rodovia, cinco pessoas morreram na batida de uma caminhonete contra uma árvore.

Conforme testemunhas, o acidente teria sido provocado pela caminhonete, uma F-250. O motorista, ao fazer uma ultrapassagem, atingiu a carreta, que foi para a contramão e bateu de frente com o ônibus.

Testemunhas registraram o grave acidente. As imagens enviadas por Gilvan Martins (acima) mostram os três veículos completamente destruídos. Por causa da batida, a estrada ficou completamente fechada.

Transporte clandestino

De acordo com testemunhas, o ônibus envolvido no acidente saiu de São Paulo em direção a Guanambi (BA). Existe a suspeita de que o veículo estaria fazendo transporte clandestino de passageiros. O ônibus viajava no sentido Porteirinha/Mato Verde e a cegonheira em direção contrária.

(foto: Divulgação)
(foto: Divulgação)

Onze mortos na MGC-122

O motorista Gilvan Antunes Martins testemunhou os dois acidentes com mortos na MGC-122 neste sábado. Gilvan seguia de Montes Claros para Espinosa (Norte de Minas), onde trabalha na prefeitura. Primeiro viu a retirada dos corpos das ferragens da Strada que saiu desgovernada e bateu em uma árvore perto de Capitão Enéas, resultando em cinco mortos no inicio da manhã.

Depois, foi um dos primeiros a chegar quando a cegonheira bateu de frente com o ônibus perto de Mato Verde. "Como estou sempre na estrada, estou acostumado com essas coisas. Mas hoje fiquei assustado. Acho que os dois acidentes aconteceram por falta de atenção dos motoristas mesmo", disse Gilvan.


                      

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade