Publicidade

Estado de Minas

Morador de Urucânia cava escombros em busca do corpo de sobrinho

Objetivo é encontrar o corpo do sobrinho e da avó do garoto, que estão desaparecidos na comunidade de Parada Paulista, distrito de Urucânia. Criança é um dos quatro desaparecidos em MG


postado em 07/12/2017 06:00 / atualizado em 07/12/2017 10:37

Ver galeria . 10 Fotos Em Santa Cruz do Escalvado, moradores tiveram que abandonar casas e se abrigarem escolas. Cidade esta coberta de lama, resultado da chuva dos últimos dias Ramon Lisboa: EM/ D.A Press
Em Santa Cruz do Escalvado, moradores tiveram que abandonar casas e se abrigarem escolas. Cidade esta coberta de lama, resultado da chuva dos últimos dias (foto: Ramon Lisboa: EM/ D.A Press )
Urucânia – As lágrimas escorriam dos olhos de Agnaldo enquanto ele usava uma enxada para cavar os escombros de uma casa levada pela correnteza. Mesmo quando o cabo da ferramenta se partiu, ele não desistiu. O objetivo é encontrar o corpo do sobrinho e da avó do garoto, que estão desaparecidos na comunidade de Parada Paulista, distrito de Urucânia. Ontem, o corpo da sobrinha dele, Maria Fernanda Juventino Iris Rosema, de 13 anos, foi enterrado.

Sem dizer uma palavra, Agnaldo, irmão do pai da criança, cavava sem parar. Ele era ajudado pela professora do menino desaparecido, que puxava um fio de tevê a cabo parcialmente soterrado. A esperança deles era encontrar o menino amarrado no material, estratégia usada pela mãe dele para tentar impedir que ele fosse arrastado pela água. Um cabo semelhante foi encontrado em volta do corpo de Maria Fernanda, segundo moradores.

O corpo dela foi encontrado na terça-feira por um morador da comunidade, a aproximadamente 200 metros de onde ficava a residência. “Ela começou a ser velada por volta das 18h de ontem (quarta-feira). Hoje de manhã foi o enterro”, contou a vice-prefeita Luzia Luz.  Na casa estavam quatro pessoas: a mãe da garota, o irmão e a avó. O pai trabalhava na roça na hora da tragédia. A casa, que fica à beira de um córrego, foi totalmente levada pela enxurrada durante o temporal que atingiu a Zona da Mata Mineira na segunda-feira. Sobrou apenas o piso. Além da criança e sua avó, um homem continua desaparecido na cidade.

Testemunhas contaram que Érica Juventino, mãe das crianças, ligou para uma vizinha para pedir socorro. “Ela disse: ‘Mariza, vem me socorrer que estou morrendo’. Saí correndo. Chamei os vizinhos, mas quando chegamos não tinha nada para fazer”, conta Mariza Aparecida da Silva, vizinha dela. De acordo com a tia dos garotos, Maria das Dores, Érica, que escapou com vida, contou que tentou amarrar as crianças e a mãe. “Ela os amarrou com o fio da tevê a cabo, que é bem grande. Mas com a força da água, eles se soltaram”, contou, emocionada.

Os quatro foram levados pela correnteza. Érica conseguiu se salvar, segundo moradores, depois de ficar presa em uma árvore. Ela foi resgatada pelo Corpo de Bombeiros. Até ontem ainda estavam desaparecidos o irmão da garota, identificado como Vinícius, e a avó, Eva de Jesus.

A reportagem flagrou o momento em que o tio das crianças tentava cavar uma área perto de onde era a casa. Depois de aproximadamente 40 minutos, ele encontrou o celular que Érica usou para pediu socorro.

A procura continua sendo feita por 10 militares do Batalhão de Emergência e Resposta a Desastres Ambientais (Bemad). Ontem eles percorriam o rio em busca dos corpos. Mas, enfrentavam dificuldades. “É imprevisível. Pode estar perto ou a quilômetros de distância. A área é extensa, muito local para vasculhar. Além disso, tem as galhadas”, disse o sargento Marcelo Ramos Damasceno. Junto a ele, o cachorro Bolt, da raça border collie, ajudava nas buscas. O cão já foi colocado em campo na tragédia de Mariana. Foram encontrados pelos militares a certidão de nascimento de Maria Fernanda, diploma escolar, entre outros documentos e pertences pessoais.

A rodovia que liga a MG-129 a Urucânia também sofre as consequências do temporal. Diversas barreiras às margens da pista escorregaram e interditaram parcialmente a via. Na entrada da cidade, uma grande cratera se abriu na via. O trânsito flui em apenas metade da estrada.

BALANÇO Ontem, o Corpo de Bombeiros divulgou o resultado de esforços feitos pela corporação no estado. Em Urucânia, três pessoas seguem desaparecidas, enquanto 22 foram resgatadas, sendo que oito delas precisaram receber atendimentos pré-hospitalares. No distrito de Águas Férreas, em São Pedro dos Ferros, um senhor, que estava desaparecido foi encontrado com vida. De acordo com a Cedec, mais de mil pessoas da cidade foram afetadas. Em Santo Antônio do Grama, o número também é grande. Os bombeiros informaram que 89 famílias, totalizando aproximadamente 300 pessoas, foram afetadas com a tromba d’água que atingiu a região nos últimos dias.

Um abrigo no Centro da cidade foi estabelecido para auxiliar os desalojados. Em Santa Cruz do Escalvado, de acordo com os militares, as residências estão sendo vistoriadas. A cidade conta com auxílio da Fundação Renova, por ter sido um dos municípios atingidos pelos rejeitos que vazaram da Barragem do Fundão, em Mariana, em 2015. Em Vespasiano, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, um homem ainda está desparecido. (Com Lucas Soares, estagiário sob supervisão de Roney Garcia)

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade