Publicidade

Estado de Minas

Focos de incêndio no Parque Estadual do Rola-Moça foram extintos, dizem Bombeiros

Grupo de 49 militares e 22 voluntários de brigadas locais trabalhou para conter o fogos em vários pontos da reserva ambiental. Sistema de vigilância busca identificar ações de criminosos


postado em 18/09/2017 19:42 / atualizado em 18/09/2017 21:01

Aviões do tipo air tractor tem sido fundamentais nas ações de combater às chamas em vegetação(foto: Beto Novaes/EM/DA Press )
Aviões do tipo air tractor tem sido fundamentais nas ações de combater às chamas em vegetação (foto: Beto Novaes/EM/DA Press )
Terminou no fim da tarde desta segunda-feira mais uma operação de combate a incêndio no Parque Estadual da Serra do Rola-Moça, Região Metropolitana de Belo Horizonte. Aturam para debelar os focos 49 bombeiros militares e 22 voluntários. Somente este ano foram 65 casos de incêndio na reserva ambiental.

No início da manhã, os bombeiros atuavam numa linha de fogo na região do Varjão, no limite com o mirante do distrito de Casa Branca, em Brumadinho. O combate durou toda a tarde, sendo dificultado pelo aumento de vento e da temperatura.

Bombeiros especializados em incêndios florestais que estavam de folga foram convocados para ajudar nos trabalhos. As equipes usaram a técnica da escalada para conter as chamas na região, que é muito íngreme. Dois aviões air tractor e um helicóptero apoiaram as ações de combate com lançamento de água.

No fim da tarde, o comandante da operação, major Anderson Passos, informou que todos os focos foram extintos e que não havia sinais de fumaça no parque. Passos também agradeceu o apoio "espetacular" dos voluntários pela "maneira simples de ajudar". "O Corpo de Bombeiros presta uma homenagem a todos que estão nos ajudando e que certamente nos ajudarão", destacou.

Os bombeiros ainda não têm um levantamento de quando começou a onda de incêndios na reserva ambiental. Mas ainda, admitem, há risco de novos incêndios na área, enquanto prevalecer a estiagem. Segundo o Corpo de Bombeiros, um trabalho ostensivo tem sido realizado para o rápido combate de  novos focos que venha a surgir.

Vigilância visa impedir incêndios criminosos

Ainda segundo o major Passos, pessoas estão em pontos estratégicos de vigilância visando coibir ações de criminosos, que colocam fogo na mata e o surgimento de novos pontos de incêndios. "As equipes de vigilância estão a postos, observando de vários pontos e tentando flagrar incendiários. Insistimos que as denúncias podem ser passadas anonimamente", informou o oficial.

 

 

 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade