Publicidade

Estado de Minas

Libertada mulher sequestrada em lanchonete no Barro Preto em Belo Horizonte

Marcilene Gomes foi levada na noite da quarta-feira por três homens. Um dos suspeitos é o ex-marido da mulher. Polícia Civil confirma que ela foi deixada na casa de uma amiga. Envolvidos no sequestros seguem foragidos


postado em 14/09/2017 14:18 / atualizado em 14/09/2017 21:25

Uma comerciante de 35 anos está prestando depoimento na Polícia Civil sobre o sequestro que sofreu. O ex-marido dela, de 41, é suspeito de ser o responsável pelo crime. A mulher, que estava desparecida desde a noite desta quarta-feira, quando foi forçada a entrar em um veículo ao sair da lanchonete em que trabalha, na Rua Timbiras, no Barro Preto,  Centro-Sul de Belo Horizonte, teria sido deixada na casa de uma amiga na manhã desta quinta-feira.

Policiais civis agora seguem na tentativa de encontrar os responsáveis pelo sequestro. Em imagens de câmeras de segurança de imóveis vizinhos à lanchonete, é possível ver três homens abordando a vítima, um deles aparentemente armado.

Segundo a Polícia Militar, ela foi obrigada a entrar em um Logan prata pelos três homens. Momentos depois, o veículo foi encontrado em Confins, na Grande BH, e o responsável, que é motorista parceiro da empresa Uber, informou que tinha emprestado o veículo a um amigo, que também seria condutor do aplicativo e ex-marido da vítima.

O dono do carro, de 44, foi o único suspeito encontrado e levado para a delegacia de plantão da Polícia Civil em Vespasiano, também na Grande BH. Segundo ele, o veículo foi devolvido pelo amigo às 19h na porta do restaurante Dona Heloisa. Em conversa com os policiais, ele disse que procurou a polícia quando soube do fato, mas nesse momento a ocorrência já tinha sido gerada.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade