Publicidade

Estado de Minas

Skank cancela show em boate de BH após morte de fisiculturista

Em um comunicado postado nas redes sociais, a banda afirmou que , diante dos fatos, não se sente à vontade de se apresentar no local"


postado em 04/09/2017 16:41 / atualizado em 04/09/2017 22:29

Jovem morreu no último sábado dentro da boate Hangar 677(foto: Reprodução/Facebook)
Jovem morreu no último sábado dentro da boate Hangar 677 (foto: Reprodução/Facebook)

O show do Skank que estava marcado para esta quarta-feira no Hangar 677, no Bairro Olhos D'água, na Região do Barreiro, foi cancelado. O motivo é morte do fisiculturista Allan Guimarães Pontelo, de 25 anos, no sábado, dentro da casa de shows. Em um comunicado postado nas redes sociais, a banda afirmou que, diante dos fatos, "não se sente à vontade de se apresentar no local”.

"Num momento tão delicado, de tristeza (a banda) gostaria de prestar sua solidariedade a todos os envolvidos. Esperamos que os fatos sejam rapidamente elucidados e que tudo transcorra com serenidade." - diz a publicação postada no Facebook. Ainda não há data prevista para o novo show, que já estava com ingressos esgotados. Quem adquiriu a entrada deve se dirigir aos postos de venda para reaver o valor pago.

A morte de Allan ainda é um mistério. Há duas versões sobre o caso: a dos seguranças e de um amigo da vítima. O chefe da segurança da boate alegou que o rapaz foi abordado sob suspeita de negociar drogas no interior do estabelecimento, correu e sofreu parada cardíaca. Foi socorrido, mas não resistiu. Já um amigo que estava com o jovem afirmou que o fisiculturista foi levado a uma área restrita por seguranças, onde foi espancado.

Parentes e amigos se despediram nesse domingo do jovem fisiculturista e estudante de educação. A dor dos familiares, para os quais o jovem foi assassinado, aumentou ontem durante o enterro, no Cemitério Santa Helena, em Sete Lagoas, já que o pai de Allan, o técnico em eletrônica Dênio Luiz Pontelo, de 47, disse que o filho apresentava lesões graves, como afundamento de crânio e dentes quebrados, o que, para os parentes, reforça a hipótese de agressões.

Dênio disse que obteve essas informações ao ver o corpo e ao conversar tanto com um médico do Instituto Médico-Legal (IML) quanto com funcionários da funerária que preparou o corpo para o velório e enterro do filho. O IML negou qualquer repasse de informações desse tipo a familiares, dizendo que o fato não procede, assim como a assessoria de imprensa da Polícia Civil. Funcionário da funerária confirmou as marcas no corpo.

Loja arrombada

A loja de suplementos de Allan foi roubada nesse domingo, enquanto o corpo dele era enterrado em Sete Lagoas, na Região Central de Minas Gerais, terra natal do rapaz. De acordo com Polícia Militar (PM), por volta das 11h, dois homens arrombaram o estabelecimento no Bairro Água Branca, em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Testemunhas contaram aos militares que a dupla estacionou um carro Gol, cor vinho, em frente à loja e arrombou a porta de aço.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade