Publicidade

Estado de Minas

Bombeiros combatem incêndio em mata no Barreiro

As causas humanas são apontadas como a principal suspeita. O tamanho da área afetada ainda será averiguado


postado em 29/08/2017 20:01 / atualizado em 29/08/2017 20:12

Bombeiros militares e brigadistas da Copasa atuaram rapidamente para combater o fogo(foto: Corpo de Bombeiros/ divulgação )
Bombeiros militares e brigadistas da Copasa atuaram rapidamente para combater o fogo (foto: Corpo de Bombeiros/ divulgação )
O Corpo de Bombeiros combateu um incêndio na noite desta terça-feira, na mata da Copasa, ao lado do Parque Rola Moça, no Bairro Pongelupe, na Região do Barreiro. Segundo o major Anderson Passos do Corpo de Bombeiros, o local é alvo de incêndios com frequência. "É bem próximo de onde prendemos um incendiário domingo à tarde", afirma o major.

No último domingo, um homem foi preso por suspeita de atear fogo em vegetação do Parque do Rola Moça. Militares foram chamados para combater as chamas na área de reserva ambiental, quando se depararam com três homens em atitude suspeita. Na abordagem, de acordo com os militares, um dos envolvidos reagiu de forma agressiva. Ele acabou detido por desacato, além da suspeita de ser incendiário. Os três foram levados para a Central de Flagrantes (Ceflan) 3, no Barreiro.

O suspeito, apontado como o responsável pelo fogo no parque, foi preso Com base no artigo 41 da Lei 9.605/98 (Lei de crimes Ambientais), que determina ser crime provocar incêndio em mata ou floresta. com pena de reclusão de dois a quatro anos, mais multa, que de acordo com o Corpo de Bombeiros, é de R$ 3.489,64.

No incêndio desta terça-feira, novamente, as causas humanas são apontadas como a principal suspeita. Bombeiros militares e brigadistas da Copasa atuaram rapidamente para combater o fogo, mas ninguém foi preso até o momento. O tamanho da área afetada ainda será averiguado.

ITACOLOMI O combate ao incêndio que atinge o Pico do Itacolomi, situado entre Ouro Preto e Mariana, na Região Central de Minas Gerais, vai continuar nesta quarta-feira. O fogo se espalhou rapidamente e atingiu uma área de difícil acesso. Ao menos 25 pessoas participaram do combate nesta terça-feira e contaram com a ajuda de aeronaves do Instituto Estadual de Florestas (IEF).

Outras quatro unidades de conservação de Minas Gerais foram atingidas por incêndios nas últimas 48 horas, segundo o Semad. São elas: Parque Estadual Serra do Papagaio, em Baependi, no Sul de Minas, Reserva de Vida Silvestre Serra das Aroeiras, em Pedro Leopoldo, na Grande BH, Parque Estadual Serra do Rola Moça, em Brumadinho, também na região metropolitana, e Monumento Natural Serra da Moeda, na Região Central.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade