Publicidade

Estado de Minas

Homem é preso por falsidade ideológica ao tentar reaver materiais apreendidos pela polícia

Leonardo Ferreira, de 35 anos, queria de volta dinheiro, um relógio e um celular que foram apreendidos na casa dele durante operação contra o tráfico de drogas


postado em 04/08/2017 17:23 / atualizado em 04/08/2017 17:30

Leonardo já tinha passagens por homicídio e era investigado por tráfico de drogas(foto: Polícia Civil/Divulgação)
Leonardo já tinha passagens por homicídio e era investigado por tráfico de drogas (foto: Polícia Civil/Divulgação)

A tentativa de resgatar bens apreendidos pela Polícia Civil, um homem investigado por tráfico de drogas acabou preso por falsidade ideológica. Leonardo Ferreira, de 35 anos, foi até a delegacia para reaver R$ 12,5 mil em dinheiro, um relógio avaliado em aproximadamente R$ 3 mil e um celular. Porém, apresentou uma carteira de trabalho onde tinha a comprovação de emprego em uma construtora. Os investigadores fizeram contatos com a empresa e descobriram que ele nunca trabalhou no local.

A operação que terminou na apreensão dos materiais aconteceu em 10 de julho no Bairro Alto Vera Cruz, na Região Leste de Belo Horizonte. Os investigadores cumpriram mandado de busca e apreensão na casa da namorada de Leonardo, que é investigado por tráfico de drogas.

Na tarde dessa quinta-feira, o homem compareceu à delegacia para prestar depoimento sobre o caso e reaver o material. “Então ele compareceu a delegacia fez um pedido formal pela restituição dos produtos apreendidos. Apresentou uma carteira de trabalho com inserção em uma construtora com o objetivo de comprovar a ocupação. Na delegacia, o documento foi verificado e entramos em contato com a empresa. Conseguimos confirmar que na verdade esse indivíduo nunca trabalhou na empresa, e nem existe o cargo de porteiro na construtura. Diante disso, o prendemos em flagrante por causa da falsidade”, explicou o delegado Leandro Alves, responsável pelo caso.

"Foi muita audácia dele comparecer à delegacia com documento falso e ainda achar que ia sair ileso. A intenção dele era fazer a retirada dos objetos, mas, graças à expertise dos nossos policiais, conseguimos identificar a falsificação", completou o delegado. Leonardo já tinha sido preso por dois homicídios. Inclusiva, já tinha sido condenado por um dos crimes e cumpria pena em regime semiaberto.

A polícia ainda vai investigar o caso. “ As investigações vão continuar para saber se há outras pessoas envolvidas”, diz o delegado. A Polícia acredita que ele seja integrante de um dos grupos responsáveis pelo tráfico de drogas no bairro Alto Vera Cruz. A pena por falsidade ideológica é de reclusão de um a cinco anos e multa se o documento é público, e reclusão de um a três anos e multa, se o documento é particular.

Material que foi apreendido na casa da namorado do suspeito(foto: Polícia Civil/Divulgação)
Material que foi apreendido na casa da namorado do suspeito (foto: Polícia Civil/Divulgação)

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade