Publicidade

Estado de Minas

Polícia prende dois suspeitos de assassinar veterinário em Belo Horizonte

O crime aconteceu no domingo de Carnaval quando a vítima estava junto com a namorada em Venda Nova. Criminosos têm longa ficha criminal. Terceiro é procurado


postado em 28/07/2017 17:18 / atualizado em 28/07/2017 17:42

Os dois suspeitos do crime têm longa ficha criminal(foto: Polícia Civil/Divulgação)
Os dois suspeitos do crime têm longa ficha criminal (foto: Polícia Civil/Divulgação)

Os homens suspeitos de assassinar o veterinário João Paulo de Aquino, de 35 anos, foram presos pela Polícia Civil de Minas Gerais. Carlos Roberto Rodrigues da Costa Filho, de 18 anos, e Renato Andrade de Oliveira, de 35, têm extensa ficha criminal e continuavam a cometer crimes na Região de Venda Nova, onde Aquino foi morto. O crime aconteceu no domingo de Carnaval quando a vítima estava junto com a namorada. As investigações apontaram que ele acelerou o veículo, quando foi abordado pelos assaltantes. A vítima acabou atingida com um tiro no peito. A dupla vai responder por latrocínio – roubo seguido de morte.

O crime aconteceu em 26 de fevereiro. As investigações apontaram que João Paulo estava em um Ford Ka trafegando pela Rua Irmã Lúcia, no Bairro Maria Helena Bairro Maria Helena junto com a namorada. Os dois seguiam para a casa do veterinário quando foram surpreendidos por um veículo de cor prata, por volta das 3h50. Dois homens desembarcaram, enquanto um terceiro aguardava no carro.

De acordo com a Polícia Civil, a dupla anunciou o assalto e ordenou a saída do veterinário do carro. Porém, a vítima engatou a ré e acelerou o veículo. Neste momento, um tiro foi disparado por um dos criminosos, que atravessou o coração e se alojou no pulmão de João Paulo, que morreu na hora. Descontrolado, o bateu contra uma lixeira e parou do outro lado da rua, sobre a calçada.

As investigações duraram por cinto meses. Segundo delegado João Francisco Barbosa Neto, a demora foi devido a dificuldade de encontrar elementos que levasse até os criminosos. “As investigações se alongaram por cinco meses, em decorrência da dificuldade de como se deu o crime, praticamente não haviam câmeras, não haviam testemunhas, mas o trabalho dedicado da equipe de investigadores conseguiu identificar dois autores que já estão presos”, esclareceu. De acordo com as investigações, Carlos Roberto foi o responsável pelo disparo e Renato o condutor do veículo.

Veterinário reagiu a ação dos assaltantes(foto: Arquivo pessoal )
Veterinário reagiu a ação dos assaltantes (foto: Arquivo pessoal )
Mais uma vez, o crime é marcado pela impunidade. Segundo a Polícia Civil, os dois suspeitos têm longa ficha criminal. Carlos Roberto, de 18, já foi preso por roubo, corrupção de menores e formação de quadrilha. Em janeiro deste ano, foi preso por receptação, recebeu liberdade provisório dias depois. Já Renato Andrade tem passagens pela polícia por crimes em vários municípios de Minas Gerais, como estelionato, latrocínio, furto e roubo. O terceiro suspeito continua sendo procurado pela Polícia. “Identificamos pelo menos outros dois roubos na mesma data, na mesma região do latrocínio. Após matarem João, eles continuaram a roubar no bairro Jardim Leblon e Piratininga”, afirmou o delegado.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade