Publicidade

Estado de Minas

Bandidos explodem caixas eletrônicos em Grão Mogol pela segunda vez em 42 dias

Depois de destruírem agência do Banco do Brasil, ladrões agora atacaram Bradesco e Correios, levando de volta o terror à população


postado em 18/07/2017 08:09 / atualizado em 18/07/2017 08:30

Agência do Bradesco ficou completamente destruída após a explosão(foto: PM/Divulgação)
Agência do Bradesco ficou completamente destruída após a explosão (foto: PM/Divulgação)
Pouco mais de um mês após ser atacada por ladrões de caixas eletrônicos, a cidade de Grão Mogol, no Norte de Minas, voltou a ser alvo de bandidos na madrugada desta terça-feira. Em 7 de junho, o alvo foi a agência do Banco do Brasil. Dessa vez, bandidos explodiram o Bradesco e também a loja onde funcionam os Correios da cidade.

De acordo com as primeiras informações da Polícia Militar, pelo menos cinco homens são procurados na região. Três deles estariam com armas longas e deram vários tiros para o alto. A situação motivou acionamento de reforço de policiais de Montes Claros para a cidade. A suspeita é que os bandidos fugiram pela estrada vicinal que liga Grão Mogol a Josenópolis e Padre Carvalho.

Ontem, o Estado de Minas mostrou que moradores de Grão Mogol mudaram os hábitos após a explosão do Banco do Brasil que aterrorizou o município em 7 de junho.

Passado mais de um mês da ação criminosa, a agência continua fechada, aguardando a conclusão da reforma e sem previsão para voltar a funcionar. Isso causou um grande prejuízo ao comércio local, já que o Banco do Brasil é o principal responsável pelos pagamentos a aposentados e servidores públicos, que movimentam a economia da cidade. Os saques foram transferidos para as vizinhas Cristália, Francisco Sá e Salinas.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade