Publicidade

Estado de Minas

Profissionais de segurança de 16 estados definem ações integradas em Minas

Autoridades discutiram ações de prevenção e repressão a crimes nas divisas do país no encontro do 5º Pacto Integrador de Segurança Pública Interestadual


postado em 30/03/2017 06:00 / atualizado em 30/03/2017 07:51

Mais de 100 profissionais de segurança de 16 estados brasileiros se reuniram na Cidade Administrativa, na tarde de ontem, para discutir ações de prevenção e repressão a crimes nas divisas do país durante o encontro do 5º Pacto Integrador de Segurança Pública Interestadual. Durante o evento, que contou com a presença do governador Fernando Pimentel, debates possibilitaram a troca de experiências e a definição de operações integradas entre os estados para combater a violência. Também foram eleitos os novos representantes do Pacto Integrador, que terá como vice-presidente o secretário de Segurança Pública de Minas Gerais, Sérgio Barboza Menezes, responsável por coordenar as reuniões e tomar frente das operações.

Menezes avaliou positivamente o evento, que, segundo ele, apresentou resultados satisfatórios. Segundo o balanço das operações do Pacto Integrador de Segurança, desde maio de 2016, um total de 408 pessoas foram detidas por força de mandados de prisão nas divisas entre os estados e 949 em flagrante, 1.093 mandados de busca e apreensão cumpridos, 214 armas de fogo apreendidas e 2.253 quilos de entorpecentes apreendidos. De acordo com o secretário, não serão divulgados números específicos do estado. Um total de 13.888 pessoas participou das ações integradas. Como Minas Gerais faz fronteira com seis estados mais o Distrito Federal, sua escolha para a vice-presidência foi estratégica, de acordo com Sérgio Barboza. “No futuro, podemos afirmar que haverá mais operações, como já foi deliberado, mas as estratégias ainda não serão divulgadas”, disse o secretário.

O encontro contou com a participação de secretários de Segurança Pública, policiais militares e técnicos da área para compartilhar ações e estratégias de enfrentamento e prevenção da criminalidade.  Houve treinamento em softwares e sistemas avançados de mapeamento criminal, de compartilhamento e integração de agências de inteligência. Entre eles, uma ferramenta capaz de tramitar e armazenar documentos com velocidade e segurança e um sistema com informações georreferenciadas que permitem a produção de relatórios estratégicos e mapas para impedir a livre circulação de criminosos entre os territórios.

Pimentel celebrou a convergência em torno do projeto.”Minas Gerais quer dar o exemplo, recebendo os senhores aqui com o espírito de harmonia, com serenidade e buscando, por meio da concórdia, construir uma saída para a crise institucional, política, econômica que o país atravessa”, afirmou durante o discurso.

O Pacto Integrador de Segurança Pública Interestadual é uma rede idealizada e coordenada pelo Estado de Goiás e formada também por Minas Gerais, Amazonas, Bahia, Tocantins, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Rondônia, Maranhão, Pará, Piauí, Paraná, Rio Grande do Norte, Roraima, Santa Catarina e o Distrito Federal.


Publicidade