Publicidade

Estado de Minas

Presas 19 pessoas de grupo que explodia caixas eletrônicos no Triângulo Mineiro

Operação, denominada de Dinamite, foi realizada por policiais estaduais e federais. Organização criminosa tinha base em Uberlândia e atacava em Minas e Goiás


postado em 30/11/2016 17:15 / atualizado em 30/11/2016 21:34

Nas operações policiais já foram apreendidas 15 aramas de fogos e material explosivo(foto: Polícia Civil MG/Divulgação)
Nas operações policiais já foram apreendidas 15 aramas de fogos e material explosivo (foto: Polícia Civil MG/Divulgação)
Policiais estaduais e federais prenderam 19  pessoas acusadas de integrar uma quadrilha especializada em explosão de caixas eletrônicos. A operação, denominada “Dinamite”, teve como alvo um grupo com sede em Uberlândia, no Triângulo Mineiro, que além de ataques no estado vem cometendo roubos em cidades de Goiás.

Outros 27 integrantes de organizações criminosas que atuam nessa modalidade de crime foram presos em operações policiais anteriores. As ações vêm sendo realizadas pela Força Integrada de Combate ao Crime Organizado (Ficco/MG), composta por policiais militares e civis de Minas, e federais e rodoviários federais.

Os agentes já apreenderam com os criminosos 15 armas de fogo, entre escopetas, submetralhadoras e pistolas calibres 9 milímetros e ponto 40, de uso exclusivo das forças de seguranças, além de revólveres. Também foram encontrados com os acusados coletes balísticos, material explosivo e quatro veículos, todos com queixa de roubo.

Segundo explicou o delegado Gustavo Henrique Ferraz, da Polícia Civil, na mais recente operação, em Uberlândia, a organização criminosa era bem estruturada, voltada apenas para roubos por meio de explosões a caixas eletrônicos e se dividia em dois núcleos: logístico e executor.

Os criminosos responsáveis pelas explosões integravam o grupo executor. No logístico, estavam os bandidos que davam apoio ao pessoal da linha de frente, escondendo armamento e explosivos, entre outros objetos usados nas ações criminosas, além de fazer eventuais resgates de comparsas em fuga.

RB

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade