UAI
Publicidade

Estado de Minas

Temporais fizeram mais de 1,2 mil pessoas deixarem as casas em Minas

Dois municípios decretaram estado de emergência por causa dos estragos, Resplendor e Itueta. Ao menos três estradas mineiras estão interditadas por causa de estragos


postado em 29/11/2016 17:32 / atualizado em 29/11/2016 17:44

Já foram 60 casas destruídas e outras 212 danificadas(foto: Beto Novaes/EM/D.A Press)
Já foram 60 casas destruídas e outras 212 danificadas (foto: Beto Novaes/EM/D.A Press)

Cidades mineiras continuam sofrendo com os temporais. Dados da Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec) divulgados nesta terça-feira mostram que o número de pessoas desabrigadas ou desalojadas já superam 1,2 mil. Dois municípios decretaram estado de emergência por causa dos estragos, Resplendor e Itueta. Quatro pessoas morreram e uma segue desaparecida. Alguns moradores estão tendo dificuldade de locomoção para outras comunidades. Já são três rodovias interditadas.

O boletim diário da Cedec divulgado nesta terça-feira mostrou aumento no número de pessoas que perderam ou tiveram que deixar as suas casas. Os dados mostram que já são 1.057 pessoas desalojadas e 211 desabrigadas. Os temporais provocaram a destruição de 60 residências e danos em outras 212. Uma ponte foi danificada e outras 11 totalmente quebradas.

As quatro pessoas mortas durante o temporal moravam em Nicolândia, distrito do município de Resplendor, no Vale do Rio Doce. Morreram: Hermínio Gomes, de 64 anos, Hildo Damasceno, de 73, que era cadeirante, Rita de Fátima Rufino, de 42, e o marido dela, Roberto Carlos Rufino, de 46. Ainda segue desaparecida Maria Soares Ferreira, de 68, mulher de Hermínio.

Danos também foram provocados nas estradas mineiras. Subiu para três o número de rodovias estaduais interditadas, segundo o Departamento de Edificações e Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DEER/MG). O fechamento das vias são em Conselheiro Pena, Marilac e o distrito de Cuieté Velho, na Região do Rio Doce.

A última a entrar para a lista foi a MGC-458, entre Conselheiro Pena e Cuieté Velho. O tráfego foi interrompido no km 38,8 por causa de um desaterro de bueiro. Máquinas já estão na região para realizar os trabalhos de correção do via. Não há prazo para o fim dos trabalhos. Em Cuieté Velho, a interdição acontece na LMG-788 devido a problemas na cabeceira da ponte localizada no km 5,8. Os motoristas podem pegar um desvio pela CMG-458 e seguir até Conselheiro Pena. De lá, devem pegar A BR-259 até São Vítor. Depois, acessar a BR-381 até Governador Valadares, seguir pela BR-116 até o entrocamento com a BR-458. Em seguida, pegar a rodovia e acessar a LMG-788, em direção a Alvarenga.

A situação mais complicada é em Marilac. A chuva que atingiu a cidade na sexta-feira provocou danos em uma ponte da MGC-451 e isolou a comunidade. A estrutura asfáltica no km 367,5 foi levada pela correnteza do Córrego do Bugre, principal ligação com Governador Valadares. Neste trecho, os motoristas estão tendo que pegar um desvio por uma rua da cidade que segue até o distrito de Chonim de cima.

No km 350,1 o problema no asfalto que provocou o fechamento da pista. De acordo com o DEER, dois bueiros se romperam na rodovia. Foi feita a sinalização no local e um desvio foi criado. Os motoristas devem pegar a MGC-259 e seguir até a MG-314. De lá, vão até o entrocamento para São José da Safira e acessar a LMG-744 até Marilac. São aproximadamente 21 quilômetros em trecho não pavimentado.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade