Publicidade

Estado de Minas

Funcionária de casa lotérica é presa por causar prejuízo de cerca de R$ 200 mil em golpes

Christhiane Fernanda Vieira de Oliveira, de 31 anos, foi presa em flagrante na última sexta-feira com o cartão de crédito de uma das vítimas no Bairro Concórdia, em BH


12/09/2016 18:08

A mulher procurava idosas para aplicar os golpes(foto: Polícia Civil / Divulgação)
A mulher procurava idosas para aplicar os golpes (foto: Polícia Civil / Divulgação)
A funcionária de uma casa lotérica foi presa suspeita de aplicar golpes em ao menos quatro pessoas em Belo Horizonte. A maioria das vítimas eram mulheres idosas que moravam sozinha. O prejuízo causado por Christhiane Fernanda Vieira de Oliveira, de 31 anos, segundo as investigações é de aproximadamente R$ 200 mil. A mulher foi presa em flagrante no Bairro Concórdia, Região Nordeste da capital mineira, na última sexta-feira com o cartão de crédito de uma senhora. Ela foi apresentada na tarde desta segunda-feira.

As investigações contra Christhiane começaram no início deste ano, quando uma vítima procurou a delegacia para denunciar que tinha sido vítima de um golpe. Na ocasião, perdeu aproximadamente R$ 8 mil. Na época, a acusada foi ouvida pela polícia e negou os crimes. Em 8 de setembro, a polícia voltou a apurar o caso por causa de outra denúncia de golpe que apontava a mulher como a autora.

Segundo a Polícia Civil, a estelionatária trabalhava em uma casa lotérica e se aproveitava para pegar dados de clientes idosos para, posteriormente, visitá-los na sua residência para aplicar golpes, alegando que estava sendo ameaçada de morte e que precisava de dinheiro.

Foi dessa maneira que conseguiu se aproximar de uma idosa que fez a denúncia neste mês. “A idosa foi até a casa lotérica e precisou de ajuda. A mulher chegou a passar a senha do cartão de crédito para a atendente pagar a conta. Duas semanas depois a funcionária foi até a casa da vítima. Ou seja, ela pegou o endereço na conta e foi até o imóvel para fazer amizade”, afirma o delegado Thiago Pacheco.

Por vários dias, Christhiane passou a frequentar a casa da vítima. “Ela começou a alegar para a idosa que tinha muitos agiotas atrás dela, e que estavam ameaçando a vida da filha. Por isso, alegava que precisava de dinheiro. A mulher acabou cedendo e começou a pagar várias contas para a estelionatária”, disse Pacheco. “Somente em um dia, foram mais de R$ 80 mil gastos pela idosa”, completa o delegado.

A idosa procurou a polícia depois que notou o prejuízo. Depois disso, de acordo com o delegado, a amizade com a funcionária da lotérica começou a desgastar. “Christhiane chegou a ameaçar a idosa. Depois disso, a vítima sentiu falta do cartão de crédito”, comenta o Pacheco. Na última sexta-feira, a polícia conseguiu prender a mulher quando ela chegava na casa da idosa.

Os porteiros do prédio foram orientados a não deixar a mulher subir ao apartamento. Enquanto ela estava na portaria, os policiais conseguiram prendê-la. Ao ser questionada sobre o cartão de crédito, a estelionatária negou o furto. Porém, o objeto foi encontrado na casa dela. Nesta segunda-feira, antes da apresentação, o sogro e o concunhado procuraram a polícia dizendo que também foram vítimas dela.

A polícia não descarta novas vítimas. “Vamos continuar as investigações para ver se há mais vítimas. Ela procurava mulheres idosas que moram sozinhas ou que passam a maior parte do tempo sozinhas. Sempre era muito carismática e prestativa”, disse o delegado. A funcionária da casa lotérica vai responder por estelionato, ameaças e furto.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade