Publicidade

Estado de Minas

Moradores de Bento Rodrigues vistam Toca da Raposa e conhecem jogadores do Cruzeiro

Torcedores do clube celeste que moram no povoado, varrido do mapa pela lama, conhece CT do Cruzeiro e são recebidos por atletas. Depois do desastre, lá, tiveram momentos de alegria


postado em 03/12/2015 06:00 / atualizado em 03/12/2015 08:02

O goleiro Fábio prometeu presença em um jogo beneficente e foi muito assediado pelos moradores de Bento que foram ao CT na Pampulha(foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)
O goleiro Fábio prometeu presença em um jogo beneficente e foi muito assediado pelos moradores de Bento que foram ao CT na Pampulha (foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)
Felicidade e euforia são sentimentos que os moradores de Bento Rodrigues não sabem bem o que são desde que a lama do rompimento da barragem do Fundão, em Mariana, arrasou a comunidade, há quase um mês. Mas, ontem à tarde, depois de semanas de incertezas, 75 moradores da comunidade, a mais devastada pelo desastre, tiveram alguns minutos de alívio: devidamente uniformizados, máquinas fotográficas e celulares em mãos, eles foram recebidos pelos jogadores do Cruzeiro, na Toca da Raposa II.

A visita foi marcada pela emoção, olhares de surpresa e sorrisos. Desde que o portão se abriu, crianças, jovens, senhoras e senhores observavam atentamente cada detalhe do CT: dos carros importados, que despertavam curiosidade e buchichos, ao desempenho dos jogadores no treinamento comandado pelo técnico Mano Menezes. “A gente perdeu tudo, menos a fé em Deus e o amor pelo Cruzeiro”, afirmou Maria das Graças, de 58 anos, que ajudou a articular a visita. “É uma alegria vir aqui depois de tanta tragédia.”

A mobilização partiu dos próprios moradores na semana passada. Eles procuraram o prefeito de Mariana, Duarte Júnior, que gravou um vídeo do pedido e enviou em mensagem de celular para o goleiro Fábio. O jogador, que no primeiro semestre havia conhecido a cidade, se sensibilizou e respondeu prontamente fazendo o convite. A prefeitura disponibilizou um ônibus e um micro-ônibus. Nos próximos dias será a vez de os moradores de Paracatu de Baixo, outra comunidade devastada pela lama da Samarco, conhecerem o CT.

Autógrafos do atacante Willian foram disputados pelos torcedores(foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)
Autógrafos do atacante Willian foram disputados pelos torcedores (foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)
"Muita gente tinha autógrafo, fotos do Cruzeiro, e foi tudo embora com a lama. Aí tivemos a ideia de gravar um vídeo para mandar para o Fábio, que nos convidou", disse Mônica dos Santos, moradora de Bento, que trouxe flores para os jogadores e foi recebida pela esposa do goleiro, Sandra Maciel. "Com fé em Deus, eles vão conseguir superar todas as dificuldades por que estão passando. Tem muita gente boa se engajando para ajudar com o que eles estão precisando depois do que ocorreu", afirmou o goleiro Fábio, que não treinou para atender os torcedores e precisou organizar uma fila para tirar fotos e autografar as camisetas.

Os demais jogadores, mesmo debaixo de muita chuva, também atenderam aos visitantes depois do treino. O autógrafo de Willian foi um dos mais disputados e estrangeiros, como o argentino Ariel Cabral, ficaram impressionados com as manifestações de carinho.

CAMISA ASSINADA
A relação do Cruzeiro com a comunidade de Bento Rodrigues começou três dias depois do desastre: antes da partida contra o São Paulo, em 8 de novembro, no Mineirão, o clube disponibilizou dois caminhões e convocou os torcedores para fazer doações. Foram arrecadados água, alimentos e roupas que partiram no dia seguinte para os desalojados das comunidades afetadas.

Impedidos de treinar há um mês, os jogadores do Inivictus, time de futsal de Bento Rodrigues, se reuniram para primeira vez ontem. Levaram à Toca a camiseta 1 do time para que Fábio a autografasse. Saíram com a assinatura e a promessa de um jogo beneficente, com direito à presença do goleiro defendendo a meta.


Publicidade