Publicidade

Estado de Minas

Presidente da Samarco pede desculpa a atingidos após 17 dias do rompimento

Ricardo Vescovi reconheceu que o sistema de alerta da empresa não funcionou na hora da catástrofe


postado em 22/11/2015 21:52 / atualizado em 23/11/2015 07:34

Depois de 17 dias do rompimento da Barragem do Fundão, em Mariana, o presidente da Samarco, Ricardo Vescovi, pediu desculpas a todos os atingidos pela tragédia que devastou povoados e encheu de lama o Rio Doce e seus afluentes, até a chegada ao mar, no Espírito Santo.


Em entrevista ao Fantástico, da Rede Globo, ele se desculpou com as pessoas que foram afetadas, os que perderam casas e familiares, ribeirinhos, pescadores, comunidades que têm os rios como fonte de sustento e as população de Minas Gerais e do Espírito Santo, assim como aos funcionários da mineradora.

Vescovi reconheceu ainda que o sistema de alerta da empresa não funcionou na hora da catástrofe, disse que a perda de vidas “não é admissível” e informou que foram instalados dois botões de alerta, na sala de monitoramento de barragens da empresa, para aviso imediato às comunidades e funcionários em caso de acidente com alguma das outras duas barragens do complexo de Mariana (Germano e Santarém).

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade