Publicidade

Estado de Minas

Multa paga pela Samarco seria melhor aproveitada se fosse destinada a moradores atingidos, diz prefeito

O prefeito de Mariana, Duarte Júnior, reivindica que a multa de R$ 250 milhões a ser paga pela Samarco vá para o município e não para os cofres da União como pretende o governo


postado em 13/11/2015 14:31 / atualizado em 13/11/2015 13:42

O prefeito de Mariana, Duarte Júnior, pretende reivindicar para o município os R$ 250 milhões decorrentes da multa aplicada pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) à Samarco. O chefe do Executivo municipal se mostrou favorável à punição, entretanto ponderou que o valor deve ir para os cofres da União, o que não é justo com as pessoas afetadas pela tragédia. "Eu percebi que o governo federal vai procurar a sua parte na indenização. O município vai lutar muito pelas famílias afetadas. As pessoas aqui me cobram uma resposta para quem foi que foi drastiacamente afetado", disse.

Duarte Júnior entende que a Samarco dever arcar com as despesas dos estragos, porém ponderou que a empresa deve continuar operando na cidade, uma vez que cerca de 80% dos recursos da cidade são oriundos da mineração.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade