UAI
Publicidade

Estado de Minas

Suspeitos de assalto ao músico Zé Mauro negam crime, mas serão transferidos para o Ceresp devido ao flagrante

Zé Mauro, da banda Chama o síndico, foi assaltado na madrugada dessa terça-feira quando estava parado em um sinal da Avenida Bandeirantes


postado em 21/10/2015 17:28 / atualizado em 21/10/2015 17:47

Zé Mauro espera que sejam recuperados os instrumentos roubados(foto: Facebook/Divulgação)
Zé Mauro espera que sejam recuperados os instrumentos roubados (foto: Facebook/Divulgação)
Os suspeitos, Gustavo Henrique de Souza, de 18 anos, e Brian Richard Alves, de 20, continuam detidos na Coordenação de Operações Policiais (COP) do Detran-MG. Eles foram presos por assalto ao músico Luiz Paulo Vinagre Lima, de 28 anos, mais conhecido como Zé Mauro, da banda Chama o síndico.

Os jovens prestaram depoimento na noite dessa terça-feira e negam o crime, mas serão transferidos para o Centro de Remanejamento do Sistema Prisional (Ceresp), devido ao flagrante.

O músico foi abordado por volta da 1h50 da madrugada dessa terça-feira, em um sinal da Avenida Bandeirantes, sentido Praça JK, quando voltava de um ensaio. "Estavam num carro na minha frente. Não tinha como eu passar. Desceram e me abordaram. Estavam armados. Mandaram eu descer, entraram no meu carro e saíram em direção à Praça JK", relata o músico.

Zé Mauro foi até a portaria de um edifício próximo e pediu ajuda para chamar a polícia e registrar a ocorrência. Por volta das 11h teve notícia de que o seu carro, um Honda CR-V placa HKK 2703, havia sido encontrado no Bairro Milionários, região do Barreiro, batido. E o carro estava vazio.

Segundo o músico, a polícia seguiu os suspeitos depois de ver um carro saindo de um beco, em alta velocidade. Na perseguição, os bandidos acabaram batendo. Foi quando Gustavo e Brian foram presos. Um terceiro envolvido teria fugido.

Zé Mauro espera que os instrumentos também sejam recuperados, pois além do valor material, estimado em R$ 20 mil, muitos têm alto valor sentimental, como a guitarra que pertenceu a um grande mestre: "Comprei na mão dele e usava em todos os meus shows importantes", diz. Estavam no carro no momento do assalto, além dessa guitarra, um amplificador, um baixo e uma mochila com pedaleira e microfone e o amplificador do parceiro Vinícius Ribeiro. Somente o microfone foi recuperado dentro do veículo. Como alguns instrumentos são muito específicos, como o amplificador feito a mão, Zé Mauro tem esperança de que sejam encontrados.

O caso continua sendo investigado pela Delegacia Especializada de Furtos e Roubos de Veículos, que tem dez dias para concluir o inquérito.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade