Publicidade

Estado de Minas

Por causa da seca e calor, Ouro Preto adota rodízio de água

O Semae criou uma escala de fornecimento e pediu a conscientização da população para economizar água. Esquema de abastecimento para carnaval ainda está sem planejamento. Distrito de Amarantina é o que mais sofre com a falta de água


postado em 20/01/2015 12:01 / atualizado em 20/01/2015 12:14

Por causa da seca e das altas temperaturas, a cidade histórica de Ouro Preto, na Região Central de Minas Gerais, adotou um esquema de rodízio de água nos bairros. A ação emergencial tem o objetivo de manter o abastecimento regular e igualitário entre regiões altas e baixas. O Serviço Municipal de Água e Esgoto (Semae) criou uma escala de fornecimento e pediu a conscientização da população para economizar água.

De acordo com o Semae, as manobras de rodízio são comuns na cidade por causa da irregularidade de distribuição, principalmente para alcançar bairros situados nas partes mais altas da cidade. No entanto, a situação deste em janeiro foi agravada pelo baixo nível de água  nos reservatórios, o que dificulta a captação. Conforme o órgão, a medida é para evitar um racionamento extremo na cidade e não há previsão para encerramento do rodízio.

Segundo o Semae, nascentes e rios de Ouro Preto estão secando com uma velocidade muito grande e não há perspectiva de chuva para os próximos dias, o que piora a situação.

Para o carnaval, em fevereiro, o Semae ainda não conseguiu montar um plano especial, por causa das dificuldades atuais. O serviço está operando em esforço máximo para captação e distribuição, mas segundo o Semae, se não chover nos próximos dias, vai faltar água nos dias de folia, quando a chegada de turistas aumenta a demanda.

ESCALA Os bairros Bauxita, Saramenha e arredores são abastecidos todos os dias nos horários das 18h às 12h. O Alto da Cruz também é abastecido diariamente, entre 7h e 12h. O Santa Cruz, Taquaral, Piedade e locais próximos a essas áreas são abastecidos gradativamente nos dias impares. Já as comunidades de Santa Efigênia, Padre Faria, Antônio Dias e regiões vizinhas  recebem água nos dias pares.

O fornecimento de água para o Morro Santana, Morro da Queimada, Morro São Sebastião e Morro São João é feito das 18h às 7h. Nos demais bairros, por existir uma estrutura geográfica menos montanhosa, o sistema de abastecimento opera normalmente. Em casos pontuais, o fornecimento de água será realizado por caminhões pipa.

A população deve fazer as tarefas que necessitam de consumo maior de água nos dias e horários em que é há abastecimento, para evitar a falta d’água.

AMARANTINA O distrito que enfrenta a pior situação em Ouro Preto é Amarantina. O Semae precisou montar um esquema especial de transferência de água da Estação Funil para abastecer a população que sofre com a falta de água. O órgão tenta agora conscientizar a comunidade de Amarantina para reduzir o consumo, porque a estação usada para levar água às casa também ajuda a abastecer outras 22 regiões da cidade histórica.


Publicidade