Publicidade

Estado de Minas

Modelo atropelada na Raja Gabaglia se recupera bem de nova cirurgia

Paola Antonini passou por procedimento complementar à amputação parcial da perna esquerda


postado em 14/01/2015 06:00 / atualizado em 14/01/2015 07:18

(foto: Reprodução Instagram)
(foto: Reprodução Instagram)
A modelo Paola Antonini, de 20 anos, saiu-se bem da nova cirurgia, no Hospital Felício Rocho, no Barro Preto, em Belo Horizote, ontem à noite. Foi um procedimento relativamente simples, complementar à amputação parcial da perna esquerda (um pouco acima do tornozelo) sofrida depois de ser atropelada na porta de casa por uma motorista bêbada, em dezembro, na Avenida Raja Gabaglia.

“Ela está bem”, confirmou o irmão de Paola, o universitário Antonio Tadeu França, de 18 anos, sem dar detalhes sobre a nova cirurgia da irmã, que estava ainda convalescente no quarto do hospital, na companhia dos pais.

A jovem modelo é tão querida e admirada por familiares, amigos e seguidores das redes sociais que seu apelo pessoal para doação de sangue por meio do Instagram resultou em arrecadação recorde no banco de sangue. “Apareceu muita gente para doar sangue. Veio muito gente hoje (ontem), vai vir amanhã e o número ainda vai continuar crescendo”, comentou o irmão. Tadeu estava surpreso com a enorme mobilização das pessoas pela irmã.

Nas mensagens deixadas por seguidores, jovens chegam a lamentar o fato de não poder doar por estar abaixo do peso exigido ou não atender outras exigências. “Linda, fui lá, ou melhor, tô aqui na clínica, mas não me deixaram doar por causa de 500 gramas. Emagreci 2kg sem ver e sem querer, desculpa!!!! Mas trouxe uma amiga comigo e graças a Deus ela pode doar”, diz uma das mensagens. Em outra, o jovem chega depois do horário indicado (das 8h às 13h), mas deixa agendado para o dia seguinte.

O apoio é fácil de ser explicado: na internet e na vida, segundo os relatos, Paola demonstra ser modelo de fé e determinação. Antes de passar pela segunda cirurgia, a jovem dá uma verdadeira lição de vida no Instagram: “Vemos que não vale a pena reclamar por coisas tão pequenas e que devemos agradecer simplesmente pelo fato de estarmos vivos (e se depender de mim, ainda tenho uma vida muuuito feliz pela frente).”

O acidente aconteceu na madrugada de 27 de dezembro. Paola colocava malas no bagageiro quando foi prensada no carro. A motorista pagou fiança de R$ 1,5 mil e foi liberada. Conforme o boletim de ocorrência da PM, o teste do bafômetro indicou 0,53 miligramas por litro de ar expelido dos pulmões, valor considerado crime de trânsito.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade