Publicidade

Estado de Minas

Avenida que compõe o Complexo Urbanístico Via 210 é aberta com um mês de atraso

A nova avenida é uma importante ligação entre a Avenida Tereza Cristina, nas imediações do Bairro Vista Alegre, e o Anel Rodoviário, no Bairro Betânia


postado em 12/05/2014 17:20 / atualizado em 12/05/2014 17:37

Cerca de 40 mil veículos devem usar a Via 210 diariamente, conforme informou a BHTrans(foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A.Press)
Cerca de 40 mil veículos devem usar a Via 210 diariamente, conforme informou a BHTrans (foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A.Press)

Com um mês de atraso, o trânsito de veículos foi aberto nesta segunda-feira na Via 210. A obra, que dará mais mobilidade a moradores e turistas, principalmente durante os jogos da Copa do Mundo, estava prevista para ficar pronta em abril deste ano. A avenida, que vai receber o nome de Eliseu Resende, foi visitada pelo Prefeito Marcio Lacerda (PSB) que anunciou a inauguração do complexo inteiro ainda neste mês.

A nova avenida é uma importante ligação entre a Avenida Tereza Cristina, nas imediações do Bairro Vista Alegre, e o Anel Rodoviário, no Bairro Betânia, ambos na Região Oeste de BH. A BHTrans informou que cerca de 40 mil veículos devem usar o trecho diariamente, deixando de transitar por vias secundárias e também desafogando o próprio Anel. A via terá quatro pistas e aproximadamente dois quilômetros de extensão.

Prefeito Marcio Lacerda visitou o local nesta segunda-feira(foto: Breno Pataro )
Prefeito Marcio Lacerda visitou o local nesta segunda-feira (foto: Breno Pataro )
No entorno da avenida será construído o Complexo Urbanístico da Via 210. Com o custo de R$ 126 milhões de reais, sendo R$ 67 mi apenas para a construção da pista, a obra terá alças de acesso entre as avenidas Teresa Cristina e Waldyr Soeiro Einrich (Via do Minério), passagem inferior em trincheira, nas proximidades do cruzamento da rua dos Rodoviários. Também serão construídas três pontes, uma sobre o canal do Ribeirão Arrudas e outras duas sobre o córrego Bonsucesso. Também foi implantada uma ciclovia em ambas as direções.

A Prefeitura de BH precisou remover 159 famílias do local para viabilizar as novas pistas que terão 11 metros de largura. As calçadas terão 2,5 metros e a ciclovia, dois metros.


Publicidade