Publicidade

Estado de Minas

Casal morre em acidente envolvendo Fiat Uno e caminhão na MG-111

A batida aconteceu durante a madruga desta quinta-feira, horário em que o casal voltava de um bar em Reduto. De acordo com a PMRv, o acidente foi provocado pela combinação de embriaguez ao volante, excesso de velocidade e chuva


postado em 12/12/2013 12:10 / atualizado em 12/12/2013 12:42

Fiat Uno onde estava casal ficou totalmente destruído (foto: Portal Caparaó)
Fiat Uno onde estava casal ficou totalmente destruído (foto: Portal Caparaó)
Um casal morreu na madrugada desta quinta-feira em um acidente envolvendo o carro em que eles viajavam e um caminhão. A batida aconteceu no km 90 da MG-111, estrada que liga Reduto a Manhumirim, na Zona da Mata de Minas Gerais. De acordo com a Polícia Militar Rodoviária, o acidente foi provocado pela combinação de embriaguez ao volante, excesso de velocidade e chuva.

O Fiat Uno, placa GQX 7008 de Manhumirim, invadiu a contramão e bateu na lateral do caminhão, placa KSP 9032 de Alto Caparaó. Por volta de 3h, o motorista do carro José Pereira Filho, 46 anos, e a companheira dele, Vanuza de Moraes Magalhães, 41 anos, voltavam de um bar na cidade de Reduto quando se envolveram na batida. Segundo a PMRv, testemunhas disseram que eles consumiram bebida antes de entrar na estrada.

O caminhão foi parar na lateral da pista para tentar evitar a batida (foto: Portal Caparaó)
O caminhão foi parar na lateral da pista para tentar evitar a batida (foto: Portal Caparaó)
O motorista do caminhão, Leirson Tavares, 49 anos, sofreu apenas ferimentos leves. Ele relatou aos policiais que seguia no sentido Manhumirim/Reduto quando viu o carro desviar o traçado na pista. O condutor do veículo de carga tentou sinalizar piscando o farol, mas o Uno não parou. Ele ainda jogou o caminhão na lateral da pista, caindo em uma canaleta, mas não foi suficiente para evitar o acidente.

A estrada é estreita e sinuosa. Conforme a PMRV, o trecho onde ocorreu a batida é uma reta com um leve decline, mas chovia e o carro estava em alta velocidade. O Uno ficou totalmente destruído e bombeiros tiveram dificuldades para retirar os corpos de José e Vanuza, presos às ferragens.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade