Publicidade

Estado de Minas

Policial civil é exonerado por realizar encontros entre presos fora da cadeia em Itaúna

A descoberta de desvios de conduta de policiais na cidade é fruto de investigação conjunta entre o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) e Corregedoria-Geral da Polícia Civil


postado em 22/08/2013 14:56 / atualizado em 22/08/2013 15:22

O desvio de conduta de policiais em Itaúna, na Região Centro-Oeste de Minas Gerais, é investigado há mais de um ano pelo Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) e Corregedoria-Geral da Polícia Civil. Durante as apurações, um policial civil, que não teve o nome divulgado, foi desligado da corporação. Segundo as investigações, ele e um agente penitenciário recebiam dinheiro para realizar encontros entre presos fora da cadeia.

A exoneração do agente foi publicada no Diário Oficial do Estado de Minas Gerais nesta semana. De acordo com a Corregedoria da polícia, ficou provado em processo administrativo que o detetive e o agente penitenciário chegaram a simular atendimento médico de urgência para os presos, com o objetivo de promover os encontros.

As investigações sobre esquemas criminosos na cidade envolvendo outros policiais continuam. Há suspeita de participação dos agentes em tráfico de drogas, relaxamentos ilegais de prisão em flagrante e favorecimento de detentos e até homicídios.

Em março deste ano, o Ministério Público Estadual (MPE) denunciou três policiais acusados de formação de quadrilha e fraude de documentos de veículos na Delegacia de Trânsito de Itaúna. De acordo com a investigação, que durou cerca de um ano, um delegado de polícia e um detetive aproveitaram-se da permissão de acesso ao sistema do Departamento de Trânsito de Minas Gerais (Detran/MG) para beneficiar uma quadrilha que regularizava veículos com problemas na documentação.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade